Passos curtos à loucura em “127 Horas”.

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

127 Horas é um filme baseado em fatos reais. Em 2003, um alpinista chamado Aron Ralston fazia sozinho uma escalada nos canyons de Utah quando caiu numa fenda e uma pedra muito grande prendeu seu braço. A amputação obrigatória a sangue frio chamou a atenção do mundo todo e, mais tarde, virou um livro chamado Between a Rock and a Hard Place.

Com uma trilha sonora propícia, conhecemos melhor o personagem principal. James Franco interpreta Aron Ralston, um cara novo, livre e desimpedido, apaixonado por aventuras. Em um final de semana qualquer, Aron segue caminho para explorar os canyons de Utah, com um sol de rachar e uma paisagem linda, acompanhado apenas do mp3 e da máquina digital. E, contrariando uma regrinha de segurança básica, não avisou ninguém.

Não demora muito para Ralston cair em uma fenda. Como se não bastasse, uma rocha desliza por cima dele e prende seu braço. Então a história deixa os tons áridos de aventura e inicia os momentos de agonia. Fica à cargo de James Franco interpretar a tensão e loucura em doses certas pela qual o personagem passa.

O diretor Danny Boyle teve uma carta à mão: assim como o personagem, o Aron da vida real gravou tudo o que aconteceu naquela fenda. Entre uma tentativa e outra de se libertar, Ralston passou cinco dias bebendo apenas 500ml de água, comentando lembranças da ex-namorada, fazendo depoimentos para os pais e sofrendo transtornos de humor e personalidade, dando passos curtos à loucura. Um drama interessante, mais denso ainda por ter acontecido de verdade.

Boyle regou alguns diferentes efeitos de filmagem, flashbacks da infância e pesadelos reais, resultando em um filme com uma montagem moderninha. James Franco está em plena forma e assume com unhas e dentes esse papel dramático. O último ato do filme é brusco. É agoniante ver Aron, depois de muitas tentativas fracassadas, recorrer à última chance de sair dali, depois de cinco longos dias.

O desenrolar da história é mais interessante do que o próprio final, que acontece muito rápido, desvalorizando um pouco a película. Ainda assim, mostra uma batalha muito pessoal do personagem, que passa a dar mais valor à vida quando encara a morte. Se você acha que é besteira avisar às pessoas onde você vai, assista esse filme.

Ficha Técnica

Título: 127 Horas (127 Hours)
Diretor: Danny Boyle
Ano: 2010
Gênero: Drama
Duração: 93 minutos

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Tudo para ficar com ela (The Jerk Theory)

Tudo para ficar com ela (The Jerk Theory) é mais uma comédia romântica pra lista do Pipoca Musical (garotos, chamem o @oletche para escrever sobre filmes): é um daqueles filmes com casais pop famosos que abalam as estruturas do colégio e conseguem cantar uma música no baile de formatura especialmente dedicado àquela garota que não quer falar […]

Ler o post