Tolkien e os Contos Inacabados de Númenor e da Terra-Média

Por Raquel Moritz em - 25 comentários

contos inacabados tolkien, pipoca musical

Algum fã de Tolkien aqui no blog? Sempre quis falar sobre os livros dele no Pipoca Musical, mas o universo é tão legal e completo que parece que qualquer coisa escrita não vai cobrir a magnitude da imaginação dele. Meu relacionamento com Tolkien começou há mais de dez anos, por influência da família, e tem sido duradouro. :)

Tolkien vai além de O Senhor dos Anéis, porém muitas de suas obras giram em torno do universo criado para ambientar a Guerra do Anel. Contos Inacabados (adicione ao Skoob) não é diferente. Ele é uma espécie de compêndio que explica coisas da história que não seriam possíveis em notas de rodapé ou apêndices extras em suas principais obras. Essas histórias nunca foram terminadas por Tolkien, mas seu filho, Christopher, as compilou e publicou em 1980 no Reino Unido, do jeito que foram deixadas (diferente de O Silmarillion, onde ele precisou fazer algumas alterações).

assinatura tolkien, contos inacabados, pipoca musical

E aí que eu recebi o livro da Editora WMF Martins Fontes e ia começar a ler Contos Inacabados toda faceira, como se fosse um livro linear. Por sorte, topei com esse post do site Valinor, dizendo pra gente ser meio Tarantino e ler Contos Inacabados fora de ordem (e depois ainda teve a Parte II). Devo dizer que me ajudou bastante a tirar proveito dessa obra.

Mas do que se trata, então? Contos Inacabados não é bem uma “enciclopédia”, ele tem histórias completas que enriquecem a Terra-Média, mas também contos à parte que exploram personagens mais profundos e com motivações ainda mais complexas.

contos-inacabados-colecao-tolkien-pipoca-musical-03

Contos Inacabados traz, por exemplo, a história do avô de Elrond, Tuor Eladar, herói dos homens da Primeira Era; conta a origem dos Istari, que são magos parecidos com os homens, porém imortais e com capacidades físicas e mentais ainda maiores (é o caso do Gandalf e do Saruman); a história do Palantír, aquelas pedras videntes de Númeror; a história de Galadriel, uma das elfas mais poderosas da Terra-Média, além de outros tantos detalhes.

Aliás, “detalhes” é uma palavra perigosa. Muita gente não tem paciência para Tolkien por ele ser muito descritivo. Vale dizer que numa high fantasy do porte do universo da Terra-Média, tal nível de descrição é necessário, pois nos ajuda a compreender o universo. Gente, ele criou uma LÍNGUA para o livro, árvores genealógicas completas, culturas, geografias, povos, tudo. É preciso inserir o leitor nesse mundo por completo, caso contrário ele sairá frustrado por não ter mergulhado o suficiente na história.

Naturalmente, tem quem não goste. Faz parte. :)

livros do tolkien, pipoca musical

Queria dizer que essa edição da WMF Martins Fontes é linda, por trazer na capa a ilustração de Joh Howe, exímio ilustrador (eu poderia perder um dia inteiro navegando no site dele). Por acaso, essa imagem da capa é justamente da história de Tuor Eladar, quando ele se encontra com Ulmo, o Senhor das Águas.

Fico imaginando como seria uma edição mega especial repleta dessas imagens dentro. No quesito diagramação, já que todo mundo encrenca com a bendita da folha branca, tenho que dizer que, sim, são páginas brancas, porém com margens e espaçamentos bem confortáveis. Pode ler, sem medo de ser feliz.

livros tolkien, contos inacabados, silmarillion, pipoca musical

Bom, falar desse livro é um desafio. Particularmente, espero que tenha atiçado a curiosidade de vocês. Se pintar alguma dúvida de como ler Contos Inacabados, não esquece de acessar o Valinor.

E, claro, deixe seu comentário. :)

Esse livro foi cedido pela Editora wmf martinsfontes pela parceria com o Pipoca Musical. Acompanhe as novidades da Editora nos canais:
Site | Facebook | Twitter

Ficha Técnica

Título: Contos Inacabados de Númenor e da Terra-Média
Autora: JRR Tolkien / Christopher Tolkien
Ano: 2002 (original: 1980)
Gênero: Fantasia
Editora: wmf martinsfontes
Páginas: 592
Compre: Americanas | Submarino
Skoob: adicione a sua estante

25 comentários Comentar via blog

Comentários via facebook

Comentários via blog

  1. Juliet comentou em

    o/ aqui tem uma fã de Tolkien.

    Quando li pela primeira vez Contos Inacabados, também soube que não seria legal ler ele linear, assim como O Silmarilion. Então pra mim eles são o equivalente ao que a gente tem com a bíblia. Uma forma de pesquisa da historia antiga e da criação do universo.

    Adoro a parte do relato do Gandalf sobre o Um Anel.

    E Tolkien é um gênio mesmo, ta no meu coração.

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Ótima comparação, Juliet! Achei válida. :)

      O relato do Gandalf é massa mesmo. Foi uma leitura complicada, mas deu certo, hehehe.

      Bjs!

      Responder
  2. Anna Schermak comentou em

    Eu li contos inacabados com 15 anos depois da minha maratona lendo os três livros de Senhor dos Anéis em sequência. E foi a pior coisa que eu fiz na minha vida. Me deixou muito confusa e hoje eu não lembro nada de Contos Inacabados.
    Como Silmarilion é meu livro preferido, eu quero ver se releio ele e agora com a ajuda do seu post e dos posts da Valinor, consigo ler e compreender melhor.

    Adorei as fotos Quequel! ;)
    beijocas.

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Mas olha! Eu li “O Senhor dos Anéis” com uns 13 anos, ou coisa assim. E já estava amando a carga de informação que recebi. “O Silmarillion” eu li beeem depois, acho que fiz certo. Tem coisas que precisam de mais maturidade, né. ;~

      Beijoca, querida! <3

      Responder
  3. Isabela comentou em

    Poxa, estou louca para começar, mas ainda não tive tempo! Tenho certeza que será uma aventura única… Amei a dica de fazer a leitura fora de ordem, hahaha!

    Bjs Flor!

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Oi Isa! Espero que consigas ler em breve, e segue o “manual Valinor” que vai ser bacana hehehe.

      Bjs

      Responder
  4. Kellen comentou em

    Comentei cedinho e sumiu tudo! =(

    Ei Raquel, aqui tem mais uma teamtolkien o/ ❤!!!!! Adorei a dica de leitura fora de ordem, seguirei seu conselho. Espero ter tempo para ler Contos Inacabados com toda a calma que uma obra do mestre Tolkien merece! Mesmo amando a leitura tomei uma “surra” em Silmarilion e tive que parar tudo que estava lendo para fazer uma leitura mais atenta aos detalhes que só ele é capaz de criar. Entendo perfeitamente quando você diz que é difícil falar sobre Tolkien, a gente sente um medo danado de não conseguir demonstrar toda a genialidade dele da forma que merece…Mas você mandou bem na resenha e com certeza agora tenho ainda mais curiosidade, espero poder ler em breve!

    Beijo Flor!

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Oi queriiiiida. Fico feliz em receber seu elogio, ainda mais que a gente sempre fica preocupada quando publica algo sobre uma obra desse calibre. Ainda não tive fôlego para “O Silmarillion”, mas desde que li a biografia do Tolkien tenho vontade, pois essa era a obra da vida dele e o trabalho mais estimado. :’) Aiai, tantos livros, tão pouco tempo hahahaha.

      Beijo!!!!

      Responder
  5. Renata comentou em

    Bom, assim como Jane Austen e alguns outros autores, tem uns autores que pretendo ler toda a obra, as vezes é complicado por ser muito longa…nesse caso do Tolkien é pela dificuldade mesmo…kkkkk.
    Li os dois primeiros senhor dos anéis (tenho essa mesma edição da sua foto) e ainda não consegui ler o terceiro. Li os dois bem devagar! Li o Hobbit duas vezes mas mesmo assim quero ler outra pois acho a história mega curta para ter 3 filmes (?) kkkkkk E por fim, o Silmarilion está aqui e nem tchum para ele. Mas é por conta disso mesmo que vc falou, eu fico tão absorta nas mega descrições que demoro muito tempo imaginando (depois que eu vi os filmes foi melhor srsrsrs).
    Mas tenho fé que conseguirei ler ainda esse ano! Força!!!!!
    bjs

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Oi Renata!

      Me considero fã do cara, mas já vi gente debatendo DETALHES com tanto afinco que me acho até noob no meio disso tudo, hahaha. Acho que o mais importante é você curtir a viagem. Lembro que levei tempo com A Sociedade do Anel, porém li As Duas Torres em questão de dias (ao contrário do mundo que vive reclamando desse segundo livro hahaha). Mas é realmente algo pra acompanhar a vida toda. Ainda não me aventurei em O Silmarillion. Quem sabe em breve. Beeeijo!

      Responder
  6. Bruna comentou em

    Eu ainda hei de me aventurar no livros de Tolkien que, pelo que me contaram, passa 100 páginas descrevendo uma festa hahahaha Quel, tu achas que vale a pessoa ler Contos Inacabados SÓ depois de ler a trilogia ou dá pra ler solto e depois os pontos vão se conectando?
    Essa edição é muito bonitinha, já dei de presente pra uma amiga (MUITO viciada em Tolkien) e ela adorou :)

    Beijos <3

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Hummmmm, acho que “Contos Inacabados” vai fazer mais sentido depois de você ler pelo menos “O Senhor dos Anéis”. Sabe que eu tava lembrando agora que eu vi um post no Tolkien Brasil com a ordem perfeita de leitura dos livros pra você extrair o máximo do mundo do Tolkien. Vou achar isso e te mandar. :D

      Beeeijo!

      Responder
  7. Maria Faria comentou em

    Como sempre post muito bom! Resolvi conhecer Tolkien por “O Hobbit”. Adquiri recentemente e está na minha lista de leitura. Antigamente torcia o nariz para histórias de fantasia, mas em 2014 meus preconceitos foram embora e resolvi começar por Tolkien, acho que vou começar bem. Bjo!

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Coisa boa! E vai começar pelo mais divertido! Adoro “O Hobbit”, espero de coração que você também curta a história. <3 Bjs!

      Responder
  8. Mell Ferraz comentou em

    Até o momento eu só li Hobbit (pretendo ler O senhor dos aneis, livro 1, até final de julho, vamos ver rs…), mas concordo com o que disse sobre as descrições. Eu me sentiria completamente perdida caso não fosse descrito esse mundo totalmente diferente do nosso. Não ligo para descrições, a menos que elas não sejam bem escritas… ;) O que tenho certeza de não ser o caso do Tolkien hehe E eu não ligo para as folhas brancas. É folha do mesmo jeito, livro amor do mesmo jeito <3 hahaha
    Pretendo ler esse livro depois de ler a trilogia :) Adorei, como sempre, sua resenha, Kel!
    Beijos
    http://www.literature-se.com/

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Isso aí, Mell. Penso do mesmo jeito que você: folha é folha, e o branco só atrapalha realmente quando a fonte, margem e espaçamento são ruins. Não é o caso aqui. :)

      Sobre as descrições, o Tolkien capricha. É por isso que Peter Jackson conseguiu fazer uma adaptação visual tão maravilhosa. Ele tinha recursos pra isso. :)))

      Boa meta esta sua. 2014 será um ano de Guerra do Anel então. /o/

      Beijo <3

      Responder
  9. Ana comentou em

    Olha, eu cometi um erro. Ano passado eu comprei o Hobbit ( adorei) Senhor dos Anéis volume único (devorei com o máximo de velocidade possível devido ao tamanho da criança) e me apaixonei totalmente por esse universo, mas aí inventei de ler o Silmarillion e confundi totalmente minha cabeça. Acho que não tenho mais coragem para ler Contos Inacabados… vou ficar aqui quietinha com a minha saga do Anel ok?

    Responder
    1. Raquel Moritz comentou em

      Hahahahahahhahaha :P ACONTECE, Ana, é muita informação! Muita coisa, muitos nomes, muitos mapas. Quem sabe um diiiiiiia você encontre algum trecho ou conto dele que te desperte a curiosidade e você encare esse aqui. Foi o que aconteceu comigo :P Beijo!

      Responder

Deixe um comentário

Theme developed by Difluir