Priscila Gilman relata a hiperlexia de seu filho em “O Filho Antirromântico”

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

filho antirromantico, biografias, priscila gilman, hiperlexia, companhia das letras, pipoca musical

Esta é a história da relação entre a literatura e a vida, entre o ideal e o real, da poesia versus ciência, mágica versus medições, honrar um mistério versus desvendá‑lo. E, em seu âmago, este livro é uma história de amor: a história de duas pessoas muito diferentes aprendendo a aceitar e influenciar e dar espaço uma à outra de maneiras misteriosas e poderosas.

Quem aí curte livros de biografias e memórias? A professora de literatura Priscila Gilman escreveu O Filho Antirromântico (adicione ao Skoob) para contar a história de seu primeiro filho, Benjamin, um garoto que foi diagnosticado com hiperlexia aos três anos.

A hiperlexia é um transtorno de desenvolvimento associado ao autismo e mostra, entre outras características, três aspectos: capacidade precoce de leitura, dificuldade em lidar com a linguagem oral e comportamento social atípicos. Benji começou a ler livros inteiros com apenas dois anos e já estava praticamente alfabetizado antes disso. O que parecia apenas uma habilidade precoce se tornou logo a principal evidência de que ele precisava de ajuda e a família descobriu a hiperlexia no garoto.

filho antirromantico, biografias, priscila gilman, hiperlexia, companhia das letras, pipoca musical

Meu pai certa vez escreveu que “ser fã de alguém significa praticar uma forma de magia solidária, que faz você sofrer com e tirar forças de, e geralmente partilhar as vicissitudes e personas de campeões e heróis dos dias modernos”. Ele sempre fora meu maior fã, e eu a dele, e, assim como eu tirara força dele, agora sofria com ele; como eu havia me refestelado em sua magia solidária, agora partilhava, irrestrita e incondicionalmente, suas vicissitudes.

Uma criança especial acaba mudando a rotina e os planos originais de uma família e é normal que os pais procurem ajuda para a criança e também para si. Esse livro passa longe de ser um manual – ele nem tem essa intenção. Priscila fala sobre a descoberta da hiperlexia em Benji, a troca dos profissionais que acompanhavam seu filho, e como a leitura (apontada como sintoma da doença) ajudou seu filho a superar as dificuldades da hiperlexia.

Mas ela também ressalta o impacto na sua vida profissional e acadêmica, as mudanças no seu relacionamento com outras pessoas, seu passado com a família que a criou e outros aspectos que interferiram no rumo planejado para sua vida. Se uso a palavra “interferir” é porque a própria autora deixa um pouco disso no ar (intencional ou não, eu não saberia dizer, pois o amor pelo seu filho certamente é maior que isso tudo). Tudo imerso numa narrativa gostosa e poética de acompanhar, aliada à uma tradução brasileira impecável.

filho antirromantico, biografias, priscila gilman, hiperlexia, companhia das letras, pipoca musical

Ao mesmo tempo que é o poeta da infância, Wordsworth é também o grande poeta da perda: a perda da inocência e da alegria infantil, a perda dos pais, a perda de filhos, a perda da espontaneidade emocional, da autenticidade e da alegria, à medida que envelhecemos.

Falei da natureza poética da narrativa porque a poesia está presente no livro de forma concreta. Quando estava em Yale e se descobriu grávida, Priscila trabalhava em uma dissertação sobre o poeta William Wordsworth. Esse fato pode parecer aleatório neste texto, mas é importante para mostrar um aspecto da narração da autora, que usou os poemas do inglês como uma linha de condução da história. A todo momento, trechos dos poemas se mesclam com a história de Benji e o lirismo que isso traz é belo: literatura e vida real se entrelaçando. :)

Não sei se O Filho Antirromântico trará o tipo de conteúdo que uma família que passa por essa situação precisa, mas com certeza é uma história que tem seu valor por mostrar como “abraçar o inesperado” (nas palavras da autora) muda a nossa vida. Se você se interessa de verdade por essa temática, pode ler sem medo, mas se você não curte histórias assim, é melhor deixar pra próxima. Aproveito para deixar aqui um vídeo da própria autora falando um pouco a respeito do seu livro (ative as legendas em inglês para facilitar o entendimento do conteúdo).

SORTEIO DE UM EXEMPLAR

a Rafflecopter giveaway

O Filho Antirromântico foi cedido pela Companhia das Letras ao Pipoca Musical por conta da parceria. Acompanhe as novidades da editora nos canais: Site | Facebook | Twitter | Instagram

Ficha Técnica

Título: O Filho Antirromântico
Autora: Priscila Gilman
Gênero: Biografia
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 352
Extras: Leia um capítulo
Skoob: adicione à sua estante
Compre: Americanas | Submarino