Ju Loyola, The Witch Who Loved e narrativas visuais

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Ju Loyola no Pipoca Musical

Juliana Loyola, designer paulista formada pela Escola Panamericana de Artes é uma artista de mão cheia. Conheci o trabalho dela através da indicação do Bruno Trindade – que vocês já viram por aqui no blog – e fui atrás de The Witch Who Loved, seu primeiro trabalho autoral.

The Witch Who Loved é a história de uma bela bruxa que vive na floresta e tem o seu primeiro amor – não correspondido. Uma história curtinha, mas super bem ilustrada. Nas mãos da Ju a Bruxa ganhou um ar mais delicado – nada de verruga no nariz, nada de chapéu pontudo. Mas todo mundo tem um lado dark. Essa Bruxa também. :P

The Witch Who Loved, de Ju Loyola

Uma das coisas que mais me agradou em The Witch Who Loved foi a ausência de texto conduzindo a história. A gente tem mais espaço para imaginar possibilidades, tirar conclusões com base na nossa bagagem e fazer interpretações variadas com o passar do tempo (assim como ocorre em Carnaval de Meus Demônios, do Guilherme Petreca). Curiosamente, essa foi uma das críticas que Loyola mais recebeu. “Algumas pessoas não gostaram da narrativa visual porque não tem roteiro, e elas gostam de roteiro. Vou dar o meu melhor aos meus próximos trabalhos”, conta a artista.

Como é de costume, filmes, livros e séries fazem parte da bagagem dos artistas que se inspiram em seus elementos favoritos para criar suas próprias histórias. Os roteiros são fruto de tudo que Loyola já leu em sua vida – “Os livros da antiga Editora Ática! Um dia eu posso fazer HQs baseadas nesses livros”, diz. Os filmes também não ficam para trás, tanto que a ideia deste quadrinho em especial teve uma leve inspiração em A Colina Escarlate, do Guillermo del Toro.

The Witch Who Loved, de Ju Loyola

Outras influências marcantes no seu trabalho são Yamada Akihiro, Kamome Shirahama, Bill Watterson (Calvin e Haroldo), Remi (TinTin) e Florent Maudoux (Freak´ Squeele). “Essas influências me ajudaram a construir a HQ e a ilustração, mas os estilos marcantes de Frank Frazetta e Alfred Mucha também me inspiraram muito pela harmonia”.

Publicar The Witch Who Loved era um sonho antigo e foi concretizado com dinheiro do próprio bolso. “Fiz uma tiragem baixa para começar, mas vendi tudo”, comemora. Ela recebeu muitos elogios dos leitores que apreciaram a arte e a história. “Gostaram mais da minha arte do que eu, fiquei surpresa”, diz. Eu adorei ♥

A Ju começou a desenhar aos 10 anos – primeiro uns rabiscos de Garfield, Fido Dido, Moranguinho e outros personagens famosos para brincar com o traço. Até que ela começou a “desenhar de verdade” aos 14 anos. Ainda que tenha precisado interromper essa paixão por algum tempo, a Juliana retomou os desenhos quando entrou em contato com a QUANTA – Academia de Artes. “Percebi que aqueles professores são bem focados e trabalham muito, é incrível! Eles desenham muito, são mega profissionais. Eu sentia falta da prática”, confessa.

Para 2016, a Ju está terminando um projeto chamado A Aventura das Estrelas – “é uma HQ cheia de alegria e sutileza”, nas palavras da autora. Ela vai apostar novamente em uma tiragem pequena para viabilizar o quadrinho, mas pretende lançar um outro projeto com financiamento coletivo em 2017.

De toda a experiência de publicar o trabalho por conta própria, ela destaca que receber críticas e elogios sempre motiva o artista a continuar buscando o aperfeiçoamento. Pudera, a gente está sempre aprendendo. Ter ciência disso é o primeiro passo para abrir os olhos para novas oportunidades e caminhos. :)

Artes da Ju Loyola

ACOMPANHE A JU NAS REDES SOCIAIS:
FACEBOOKTWITTERINSTAGRAMBLOG

Curtiu? Compartilhe este post e ajude a divulgar o trabalho dos quadrinistas nacionais. ♥

5 cenas de Placas Tectônicas que me fizeram rolar de rir

Eu não sabia qual era a melhor forma de falar sobre Placas Tectônicas, mas eu sabia que precisava compartilhar com vocês o quão divertido e sob medida esse livro ilustrado pode ser. A escritora e ilustradora Margaux Motin reúne alguns casos divertidos de sua vida depois de se separar do ex-marido e perceber que precisa […]

Ler o post