Clube dos Corações Solitários, de André Takeda

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Se você rir, é porque valeu a pena. Se você sorrir, é porque é dos meus. E, como diz Jules Feiffer, maturidade é uma fase, adolescência é para sempre“. – André Takeda

E assim começa, nas palavras do próprio autor, o “Clube dos Corações Solitários”, uma história envolvente e cheia de clichês. Mas antes que você me pergunte ou indague a si mesmo o porquê de clichê, a explicação é simples: quem de nós nunca passou ou fez de um determinado momento, “clichê” ?

Se você tem amigos de verdade, já terminou um namoro e pensou que com ele o verdadeiro amor tenha ido embora, acordou de ressaca por conta de um porre na noite passada ou acha que têm problemas na sua vida.. então seja bem-vindo, porque você também faz parte desse clube!

Spit, o personagem principal e narrador no livro, mora em Porto Alegre e trabalha na edição de um jornal da cidade. Ele acaba de levar um pé-na-bunda de Luísa, que foi embora e deixou seu coração em pedaços. Mas ao seu lado estão Bruna, Giovanna, João e Bel, que juntos nos levarão a fazer parte de suas vidas, mostrando que todos temos problemas e paixões em comuns, dentre elas a música e a amizade.

É impossível citar todas as referências musicais que estão contidas no decorrer da leitura quando o próprio título do livro já é uma referência ao “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” do The Bratles. No entanto, não se deixe enganar, pois o que encontramos nas 194 páginas vai muito além do que o título traduzido de uma música. Atenção: Fãs, beatlemaníacos, não me interpretem mal, pois também aprecio (e muito) os quatro jovens de Liverpool.

André Takeda é escritor, gaúcho, fotógrafo nas horas vagas e autor dos livros “Cassino Hotel” (Editora Rocco), “A Menina do Castelinho de Jóias” (Editora Rocco) e alguns textos lançados em seu antigo zine, como “Quando Eu Tiver 64“, “Um Adolescente nos Anos 80” e outros. Atualmente ele mora em Buenos Aires, na Argentina.

Ficha Técnica

Título: Clube dos Corações Solitários
Autor: André Takeda
Ano: 2001
Editora: Conrad
Gênero: Romance, Literatura Brasileira
Número de páginas: 194

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Alta Fidelidade, livro de Nick Hornby

Eis meu primeiro contato com Nick Hornby, ex-professor e atual morador da zona norte de Londres. Alta Fidelidade (compre aqui) me exigiu mais envolvimento do que eu estava disposta a oferecer, porque demorei para me render às semelhanças nada nobres do personagem. Rob Fleming é um recente solteirão, largado pela ex-namorada Laura (e por todas […]

Ler o post

Tudo o que você pensa, pense ao contrário

Virei fã de Paul Arden, pela sua simplicidade e genialidade concentrada em poucas palavras. Pudera, ele é ex-diretor executivo de criação da agência Saatchi & Saatchi. Em “Tudo o que você pensa, pense ao contrário” ele desafia o leitor a encarar os acontecimentos de modo diferente. Ser pessimista é para os fracos, mas ele não […]

Ler o post

Percy Jackson e Os Olimpianos: O Ladrão de Raios

Desde que assisti ao filme “O Ladrão de Raios” no cinema, em fevereiro de 2010, criei uma resistência automática à série “Percy Jackson e Os Olimpianos”, tamanha foi a decepção com o filme. Erro meu julgar que o livro seria tão ruim quanto o filme, tendo em experiência que nunca é. O livro me surpreendeu, […]

Ler o post

Qual a minha idade, mais uma vez ?

De início, achei que meu primeiro post por aqui fosse ser relacionado a alguma referência punk, no bom e velho estilo Sid Vicious (Sex Pistols) ou Jello Biafra (Dead Kennedys) de chutar o balde. Depois pensei que, talvez, fosse alguma história sobre a fase adolescente, com os fones de ouvido a todo volume, descendo algum corrimão qualquer de patins e cantando “What’s My Age Again” do blink-182.

Ler o post