O Caçador de Pipas, livro de Khaled Hosseini

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Amor e honra, culpa e medo, memória e redenção: certas decisões que tomamos permanecem em nossa memória anos a fio. Khaled Hosseini, escritor nascido em Cabul, conquistou o mundo com seu romance ambientado em um Afeganistão que vivia seus últimos dias de Monarquia.

Amir e Hassan cresceram juntos, dividindo o mesmo leite, as mesmas brincadeiras e as mesmas histórias. No entanto, não possuem laços de família entre si: Hassan é empregado de Amir. Hassan é nobre e corajoso. Amir é quieto e reservado, resultado da opressão de seu pai.

Até que no dia da batalha de pipas, evento tradicional da região, um acontecimento separa os dois amigos. Amir recua de uma decisão que, ele não sabia, mudaria sua vida. Logo depois, mudou-se com seu pai para ganhar a vida nos Estados Unidos. Quando adulto, recebeu uma notícia que aumentou ainda mais o peso da culpa que carregava e voltou ao seu país em busca de redenção. “Tinha medo de mudar de ideia. Medo de deixar que as águas me arrastassem para longe de Hassan. Do passado que tinha vindo bater à minha porta. E dessa última chance de redenção.

A história é pesada, densa, triste. Inesquecível. O autor lhe convida para conhecer o abismo interior que o personagem tenta pular. Mais do que fôlego, é preciso ter alma para compreender.

Ficha Técnica

Título: O Caçador de Pipas
Autor: Khaled Hosseini
Editora: Nova Fronteira
Ano: 2003
Gênero: Romance, Literatura Estrangeira
Número de páginas: 365

Stupid White Men: Uma Nação de Idiotas

“O 911 não funciona. O 411 não funciona. Os telefones celulares não funcionam e, quando funcionam, estão na mão de algum idiota na mesa ao lado que discute com seu corretor de ações enquanto tentamos comer nosso jantar. Liberdade de escolha é uma coisa do passado. Fomos reduzidos a seis empresas de comunicação, seis empresas […]

Ler o post

Um Grande Garoto, livro de Nick Hornby

Eu acho que nunca havia lido um livro enquanto andava pelas ruas. Mas isso foi antes de conhecer este livro. Eu simplesmente não queria me separar de nenhum parágrafo dele, enquanto me apaixonava por Will e Marcus. Meu sentimento com este livro foi imediato, diferente de Alta Fidelidade, como comentei há alguns dias. Will é […]

Ler o post

Clube dos Corações Solitários, de André Takeda

“Se você rir, é porque valeu a pena. Se você sorrir, é porque é dos meus. E, como diz Jules Feiffer, maturidade é uma fase, adolescência é para sempre“. – André Takeda E assim começa, nas palavras do próprio autor, o “Clube dos Corações Solitários”, uma história envolvente e cheia de clichês. Mas antes que […]

Ler o post

Alta Fidelidade, livro de Nick Hornby

Eis meu primeiro contato com Nick Hornby, ex-professor e atual morador da zona norte de Londres. Alta Fidelidade (compre aqui) me exigiu mais envolvimento do que eu estava disposta a oferecer, porque demorei para me render às semelhanças nada nobres do personagem. Rob Fleming é um recente solteirão, largado pela ex-namorada Laura (e por todas […]

Ler o post

Tudo o que você pensa, pense ao contrário

Virei fã de Paul Arden, pela sua simplicidade e genialidade concentrada em poucas palavras. Pudera, ele é ex-diretor executivo de criação da agência Saatchi & Saatchi. Em “Tudo o que você pensa, pense ao contrário” ele desafia o leitor a encarar os acontecimentos de modo diferente. Ser pessimista é para os fracos, mas ele não […]

Ler o post

Percy Jackson e Os Olimpianos: O Ladrão de Raios

Desde que assisti ao filme “O Ladrão de Raios” no cinema, em fevereiro de 2010, criei uma resistência automática à série “Percy Jackson e Os Olimpianos”, tamanha foi a decepção com o filme. Erro meu julgar que o livro seria tão ruim quanto o filme, tendo em experiência que nunca é. O livro me surpreendeu, […]

Ler o post