Baile de Máscaras e as crônicas que leram meus pensamentos

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

baile de máscaras rosiska, livros da rocco, pipoca musical, livros de crônicas

Temos no armário uma coleção de fantasias, vidas possíveis ou desejadas. Quem vai sair de mulher feliz? Ou de mãe extremosa que nunca bateu no filho? Alguém se habilita ou a máscara é por demais pesada? (…) Ora a máscara da tragédia, ora a máscara da comédia, muda de ano para ano, tempo suficiente para ir, aos poucos, se acomodando ao inexorável da morte. (Fantasias Masculinas)

Gosto de ler contos e crônicas. Nelas, geralmente conheço melhor a versatilidade do autor, a habilidade em contar uma história em um espaço curto. Poucos cronistas, no entanto, conseguiram revirar minha cabeça fazer com que eu me sentisse tão exposta e compreendida quanto Rosiska Darcy de Oliveira – jornalista e escritora carioca que entrou para a Academia Brasileira de Letras no ano passado.

Baile de Máscaras (adicione ao Skoob) reúne artigos, crônicas e ensaios de uma mulher que discute abertamente os desafios e valores da sociedade contemporânea, sempre focada na defesa da liberdade e da valorização do feminino.

baile de máscaras rosiska, livros da rocco, pipoca musical, livros de crônicas

Medo amigo da morte que lhe presta serviços e com quem nos faz conviver. E, pelo avesso, nos faz corajosos porque corajoso é aquele que convive com o medo. E com a morte. Os outros, os corajoso, os que não têm medo de nada, os que não se lembram que ela nos espreita a cada passo, são corajosos por quê? (O Medo)

À medida que eu ia avançando nas crônicas, me encontrava cada vez mais envolvida com a escrita de Rosiska. Como essa mulher conseguia compreender cada linha do meu pensamento? Como conseguia expressar em palavras aquele turbilhão de emoções pelo qual as mulheres são tão famosas?

Não compreendi enquanto lia e ainda não compreendo, mas continuo fascinada com o timing perfeito com que esse livro caiu nas minhas mãos. Não me cabe achar o motivo, “os consultórios de psicanalistas estão cheios de gente querendo encontrar explicações para o que lhes acontece como se houvesse um porquê de tudo”, Rosiska diz, e ainda complementa que “mais desafiador e sadio seria aceitar e conviver com a incômoda e real presença do incontrolável”.

baile de máscaras rosiska, livros da rocco, pipoca musical, livros de crônicas

Se eu gostaria de nascer de novo? Sei lá (…), nascer de novo daria muito trabalho. Aprender tudo que aprendi seria um tédio, uma forma disfarçada de imortalidade, a maior tragédia que pode atingir um ser humano. Não quero. (Nascer de novo)

O livro é dividido em oito temas que agrupam uma série de crônicas curtas. Em pouco mais de 200 páginas, a autora discorre de forma tranquila sobre as lembranças, o medo, a pressa e o destino, a crise de identidade, o amor por si mesma e por uma manhã de sábado, as máscaras da sociedade e uma porção de outros inícios, meios e fins de uma mente que não descansa. Com o mesmo talento, fala da (falta de) vontade de nascer de novo e sobre a dificuldade de provar ao mundo quem nós somos. Ou melhor, que nós somos quem somos.

Se eu fosse transcrever cada trecho que achei relevante, me veria copiando o livro inteiro aqui. A jornalista, nascida em 1944, tem seus livros publicados pela Rocco desde o ano 2000, mas Baile de Máscaras foi meu primeiro contato com ela. Não poderia ter sido melhor.

baile de máscaras rosiska, livros da rocco, pipoca musical, livros de crônicas

Não falo de destino porque a palavra tem a nobreza das tragédias gregas, do que estava escrito e tinha que se cumprir. O acaso é muito mais banal e próximo do absurdo. É, como poderia não ter sido. Se o acaso é infeliz, é chamado de fatalidade. Se é feliz, de sorte. E, às vezes, decide mais as nossas vidas do que os imensos esforços que fazemos. Quase nunca a vida é justa. (Por acaso)

Caso você entre em uma livraria e se depare com esse livro, não hesite. Vale a pena ter esse apanhado de reflexões com você a todo momento – entre uma fila e outra do banco, ou naquelas noites de insônia em que a única coisa que realmente cairia bem era um livro e uma taça de vinho, Baile de Máscaras vai estar ali. :)

Esse livro foi cedido pela Editora Rocco pela parceria com o Pipoca Musical. Acompanhe as novidades da Editora nos canais: Site | Facebook | Twitter | Resenhas

Ficha Técnica

Título: Baile de Máscaras
Autora: Rosiska Darcy de Oliveira
Páginas: 248
Editora: Rocco (compre no site da editora)
Gênero: Contos, Crônicas
Skoob: adicione na sua estante

Comentar resposta para Anna Schermak Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

16 comentários via blog

  1. Isabela comentou em

    Gostei demaaais da dica! Amo crônicas e o livro parece abordar assuntos interessantíssimos. Fiquei curiosa…

    Bjs, Isabela :)

    1. Acho que toda mulher vai adorar e se identificar com algumas coisas. Eu adorei! <3

  2. Eu tive uma experiência tão ruim com contos que fico com um pé atrás (e para falar a verdade não sei os diferenciar muito bem das crônicas). Mas confesso que sua resenha sobre esse livro me deixou bem curiosa. Quem sabe não é esse que vai me tirar essa má impressão?
    Beijos,K.
    Girl Spoiled
    http://girlspoiled.blogspot.com.br/

    P.S: Ajuda também a escritora ter Darcy no sobrenome. KKKKKKK’

    1. Oi Karine!

      Contos são narrativas curtas, com início, meio e fim, já as crônicas são como relatos pessoais e verídicos sobre coisas do cotidiano. Mas oh, dá uma chance pra Rosiska, as crônicas dela são sensacionais. <3

      Beijos!

  3. Adoro temas femininos, e amo contos que mexem com o nosso interior. Essa habilidade realmente é de se admirar! rs
    Amor por uma manhã de sábado, esse tema promete algo muito belo e tocante. E bem diferente do comum por, surpreendentemente, ser tão comum haha
    Só achei essa capa meio “vazia” demais, apesar de não ter lido o livro ainda. Não sei se consegui me expressar bem haha
    Beijos! <3

    1. Oi, querida :)

      Esse conto da manhã de sábado é bem legal, dá a entender que é um casal que só consegue passar o fim de semana junto, e a manhã de sábado é quando começam a aproveitar a companhia um do outro. Bem legal :)

      Agora, sobre a capa. Eu até achei a capa relevante pq combina com o tema de máscaras, MAS na fila do buffet a moça do restaurante (que me dá oi de vez em quando) perguntou se era “tipo 50 Tons”. Fiquei indignada, mas a imagem já foi associada algumas vezes, então não julgo muito, hehehe. Eu escolheria outra, mas… :P

      Beijoca! <3

  4. Poxa Poxa dona Raquel, não faz isso comigo.
    Eu amo crônicas, agora vou ter que ler e olha que nem compro livros da Rocco por causa das edições. Mas vou ter que ler esse.

    Obrigada pela dica flor!

    beijos!
    http://pausaparaumcafe.com.br/

    1. Hahahahhaha, tadinha da Anna :P

      Mas hey, essa edição ficou muito legal. Páginas amareladas, bem confortável para a leitura. Eu levo isso em conta (não é determinante, mas prefiro). As crônicas são sensacionais, queria poder transcrever alguns aqui no post, mas ficaria gigaaaaaaaante. Prefiro deixar as pessoas se deliciarem com elas. São textos pra gente ler de vez em quando. ♥

      Beijo!!!! =D

  5. Lygia comentou em

    Oi Raquel!
    Vi Baile de Máscaras ONTEM na Livraria Travessa, e estava do ladinho de A Cidade Inteira Dorme. Acabei trazendo Bradbury pra casa, mas agora estou me sentindo na obrigação de voltar para buscá-l, rs.

    O que mais me chamou atenção nos seus comentários foi a identificação que vc teve com a autora. É realmente incrível e gostoso, até, quando sentimos que o autor fala por nós, ou então fala para nós!

    Rosiska, graças à você, terá lugar na minha estante, com toda certeza! :)

    Beijos!
    Lygia – Brincando com Livros

    1. Oi Lygia!

      Nossa, eu peguei esse livro na inocência, e acabei me surpreendendo a cada conto. Fico feliz em saber que você vai dar uma chance pra Rosiska por causa do post. Depois me conta o que achou? ♥

      Tem livros que falam com a gente no momento certo, né? Fiquei apaixonada pelas crônicas dela. Eu recomendaria ler aos poucos, mas eu não consegui, tive que devorar o livro, hahaha. \o/

      Beijo, querida :*

      1. Lygia comentou em

        Volto, com toda a certeza, pra contar que achei! ♥

  6. Não sou de ler crônicas mas essa me pareceu ser interessante.
    Adorei a resenha Raquel! :)

  7. Isotilia Melo comentou em

    Raquel,

    Amei seu post sobre o livro “O Baile de Máscaras” da Rosiska Darcy de Oliveira.

    Meu blog (500livros.blogspot) e o Literatura Brasileira estamos fazendo um desafio ler todas as mulheres da Academia Brasileira de Letras. No caso, dos 288 imortais só 8 são mulheres, então não vai ser muito difícil, não. É uma forma de protesto contra tão poucas mulheres escritoras reconhecidas pela ABL.
    Você gostaria de participar do desafio com a gente?

    Segue o link do Desafio no Blog Literatura Brasileira:
    http://www.literatura-brasileira.com/2015/05/desafio-mulheres-na-academia-brasileira.html

    Muito obrigada. Um forte abraço. E muito sucesso.

    1. Olá, tudo bem? Obrigada pelo seu comentário! O livro da Rosiska é sensacional mesmo, né? Espero que mais pessoas possam ler, e iniciativas como a sua incentivam isso. Não vou poder participar dessa vez, mas divulgarei com prazer. <3 Abração!