Patti Smith e sua declaração de amor à Mapplethorpe em “Só Garotos”

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

livro só garotos patti smith, patti smith books, companhia das letras livros, pipoca musical, livros sobre musicos

Assim, a minha última imagem foi como a primeira. Um jovem dormindo envolto em luz, que abriu os olhos com um sorriso de reconhecimento por alguém que nunca tinha sido uma estranha.

Robert Mapplethorpe nasceu no dia 4 de novembro de 1946 em Nova York, nos Estados Unidos. Suas fotografias em preto e branco revolucionaram a cena underground com a utilização de arranjos florais e nudez. Ele era, desde cedo, um artista. E Patti Smith entendeu isso desde a primeira vez que seus olhos se encontraram.

Em “Só Garotos” (adicione ao Skoob), Patti Smith relata quase que de maneira confessional uma Nova Iorque boêmia, ainda em ascensão depois da famosa crise americana, onde encontrou diversas dificuldades após sua saída de casa aos 21 anos. E foi com a chegada de Robert, que a madrinha punk pode compartilhar todas suas esperanças e sonhos com quem viria ser, até sua morte em 1989, sua alma gêmea.

livro só garotos patti smith, patti smith books, companhia das letras livros, pipoca musical, livros sobre musicos

Aprendi com ele que muitas vezes a contradição é a forma mais clara da verdade.

Em uma narrativa, muito próxima das “Crônicas” de Bob Dylan, Patti Smith conta o caminho beatnik trilhado por dois artistas que buscavam a admiração na cena underground, até serem reconhecidos entre nomes como Allen Ginsberg, William S. Burroughs, Janis Joplin, Andy Warhol e o próprio Velvet Underground.

“Só Garotos” (Companhia das Letras, 2010) é ganhador do National Book Award dos Estados Unidos e é uma declaração de amor à Mapplethorpe e à liberdade de criação.

livro só garotos patti smith, patti smith books, companhia das letras livros, pipoca musical, livros sobre musicos

Robert Mapplethorpe morreu vítima da AIDS e seus trabalhos ainda são reconhecidos e mantidos pela The Robert Mapplethorpe Foundations, que continua a arrecadar fundos para a contribuição nas pesquisas contra a doença.

Quem quiser, pode conhecer a fundação onde os trabalhos estão à mostra clicando aqui.

Ficha Técnica

Título: Só Garotos
Autora: Patti Smith
Ano: 2010
Gênero: Biografia
Páginas: 280
Compre: Americanas | Submarino
Skoob: adicione na sua estante

Comentar resposta para Inês Gabriela Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

10 comentários via blog

  1. Thaís comentou em

    Quando vi algumas palavras no Facebook sobre o livro eu já tinha pensado: PRECISO LER! Mas agora, lendo a resenha, PRECISO AGORA! CADÊ?!

    Não, não sou conhecedora do mundo da fotografia, pelo contrário, sou uma negação. Mas tudo o que remete aos primórdios dos artistas me enchem os olhos, é bonito de se ver, principalmente quando vemos que existe o amor, pela arte e por outrem, envolvido.

    1. César Paladini comentou em

      Oi, Thaís!

      Bueno, se gostas de biografias e arte, então essa leitura é pra ti mesmo! Até sugiro um sonzinho folk, ou os próprios trabalhos da Patti Smith, para curtir de trilha sonora durante a leitura.

      Abraço!

    1. César Paladini comentou em

      Não esquece de contar pra gente o que achou, Máh! :)

    1. César Paladini comentou em

      Oi, Mirelle!

      Aproveita o Dia das Mães então que ela vai adorar esse presentão! Quem sabe depois você se interessa também pela leitura :)

      Abraço!

  2. Inês Gabriela comentou em

    Não conhecia o livro, mas gente, fiquei super interessada =).
    Achei bem bacana e tenho esse pensamente de que livros que ganham prêmios só podem ser bons, certo?!

    http://memorias-de-leitura.blogspot.com

    1. César Paladini comentou em

      Oi, Inês!

      A sintonia e sentimento que os dois – Patti e Robert – tinham já é algo digno de prêmio. Espero que você possa ler o livro e compartilhar com a gente o que achou dele.

      Abraço!

  3. Rayssa comentou em

    Olá, César!
    Caramba, esse livro deve ser muito bom!
    Deus, como eu queria ter vivido meus 20 anos nessa época! hehe
    Não sou muito fã de biografias, mas quando tem fotografia no meio, eu me encanto! As obras, são lindas de verdade!

    Um beijo
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    1. César Paladini comentou em

      Oi, Rayssa!

      Sabe que às vezes tenho a mesma vontade? Seria mesmo bacana ter vivido em algumas dessas “grandes eras” da arte, música, etc. :)

      Eu acho que você vai gostar do livro. Ele não foca inteiramente em seus trabalhos, mas sim na relação dos dois enquanto juntos. Mas se você gosta de fotografia e arte, vai poder encontrar algumas nas páginas do livro. Tem umas fotos bem bacanas dos dois.

      Abraço!