13 livros para entender o porquê

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Os 13 Porquês, série de 13 episódios lançada recentemente pela Netflix em todo o mundo, está mexendo com os espectadores. O mistério em torno do suicídio de uma adolescente cujos problemas foram massacrados e ignorados pelos colegas e professores trouxe à luz discussões importantíssimas: o bullying e a depressão. Em cada um dos motivos expostos por ela, a possibilidade de um debate mais amplo sobre humilhação, machismo, objetificação, invasão de privacidade, abuso psicológico e físico que são mencionados todos os dias nos noticiários.

Hannah já explicou seus porquês, mas na vida real nem sempre temos essas respostas. O objetivo dessa lista de livros é fornecer materiais que possam nos ajudar a entender as condições psicológicas que colocam a vida e saúde mental de alguém em perigo e, assim, abrir espaço para debates envolvendo depressão, transtornos e abusos. Quanto mais informações tivermos, maior a chance de identificarmos sinais e oferecermos ajuda quando necessário.

Muitos dos dados e conceitos mencionados ao longo do vídeo e desse post foram extraídos dos livros O Demônio do Meio-Dia, Quando a Noite Cai, The Center Cannot Hold, Fale! e algumas pesquisas de artigos científicos na internet.

Os 13 Porquês

Para ajudar a compreender: bullying

Os 13 Porquês é um dos livros de ficção mais interessantes pra quem quer ter um olhar real da mente de um adolescente que sofre bullying. Hannah Baker decidiu tirar a própria vida, mas explicou 13 motivos que levaram ela a fazer isso em uma sequência de fitas cassete que falam de fofocas pesadas do colégio até negligência profissional. Quem está escutando é Clay Jensen, um dos motivos, que não sabe por qual razão ele foi listado, mas ouve tudo para saber e seguir o plano de Hannah – passar as fitas para todos os responsáveis. Em março de 2017 a Netflix estreou uma série de 13 episódios que adapta – e expande – o livro de maneira gratificante, dando mais corpo aos personagens e, principalmente, mais peso à voz de Hannah. | COMPRE AQUI

Uma História Meio Que Engraçada

Para ajudar a compreender: depressão

Um dos meus livros favoritos de todos os tempos é o relato de Craig, um adolescente que sofre com a pressão dos pais, dos amigos, e dele mesmo, para que tudo em sua vida saia conforme o planejado. Mas a cobrança, a ansiedade e a incapacidade de reagir no ritmo desejado começam a levá-lo para um caminho sem volta. O livro foi inspirado na experiência do autor, Ned Vizzini, com depressão e com a internação em um hospital psiquiátrico aos 23 anos, e também virou um filme (muito, muito legal!) que mantém parte do tom do livro. | COMPRE AQUI

 

Fale!

Para ajudar a compreender: abuso físico e psicológico

Fale!, da Laurie Anderson, foi utilizado por professores e psicólogos para abordar uma realidade que já assombrou milhões de mulheres no mundo inteiro: o estupro e a depressão. Os poucos amigos que a protagonista tinha, ela perdeu ou vai perder, e acabou isolada e jogada para escanteio. Com o passar dos dias, a garota vai murchando como uma planta sem água e deixa de falar. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir. Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios do passado para poder, enfim, seguir em frente. | COMPRE AQUI

 

Quem é Você, Alasca?

Para ajudar a compreender: depressão e suicídio

Miles Halter é um garoto que nunca teve muitos amigos e adora saber quais foram as últimas palavras de grandes personalidades. Em um novo colégio, com novos amigos, ele se apaixona por uma garota chamada Alasca que apresenta muitos altos e baixos e dificuldades em se manter estável. Miles é um ponto de vista para a história dessa garota que lida sozinha com os fantasmas em sua vida. É uma obra sobre amizades e amor, mas também sobre perdas e o impacto delas em nossas vidas. Toda a segunda parte do livro é uma tentativa de lidar com o luto e as memórias que guardamos das pessoas que amamos. | COMPRE AQUI

 

O Último Adeus

Para ajudar a compreender: depressão e suicídio

O Último Adeus é narrado pela Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos. Sete semanas atrás o irmão mais novo dela cometeu suicídio e ela mergulha numa apatia profunda e assume uma culpa imensa por não ter observado os sinais, por não ter enxergado a vida do irmão que passava tanto tempo com ela. O sentimento de culpa é comum entre familiares e amigos de uma vítima e, nesse livro em especial, cria uma relação bem grande com quem está lendo. Cynthia Hand acertou a mão na hora de tratar o assunto, sem julgamentos nem romantizações, se utilizando de muita delicadeza e cuidado pra passar a mensagem certa. | COMPRE AQUI

A Redoma de Vidro

Para ajudar a compreender: depressão e suicídio

Dos subúrbios de Boston para uma prestigiosa universidade para moças. Do campus para um estágio em Nova York. O mundo parecia estar se abrindo para Esther Greenwood, entre o trabalho na redação de uma revista feminina e uma intensa vida social. Rapidamente ela percebe que a realidade nem sempre corresponde ao que ela idealizou. O presente, o passado e o futuro atormentam ela a tal ponto que a ideia de tirar a própria vida se mostra cada vez melhor. Acompanhar a personagem durante esses momentos é assustador, em especial quando a gente descobre que o livro saiu algumas semanas antes da Sylvia Plath cometer suicídio, com 30 anos de idade | COMPRE AQUI

O Demônio do Meio-Dia

Para ajudar a compreender: depressão, suicídio, vícios, surtos

Lançado em 2000, O Demônio do Meio-Dia continua sendo uma referência sobre a depressão, para leigos e especialistas. Andrew Solomon (também palestrante do TED) escreveu sobre um dos temas mais espinhosos dos nossos dias. Ele organiza o livro em vários assuntos como depressão, vícios, pobreza, tratamentos, suicídio, e junta relatos da própria batalha dele contra a depressão com o depoimento de pessoas na mesma condição e opinião de vários especialistas. Apesar de pesado, é extremamente revelador e ajuda a construir correlações, desmistificar conceitos, somar dados e, principalmente, compartilha histórias reais que ajudam a entender as doenças mentais de maneira mais ampla. | COMPRE AQUI

A Menina Submersa

Para ajudar a compreender: esquizofrenia

A Menina Submersa é um livro espetacular de Caitlín R. Kiernan que nos coloca dentro de uma mente esquizofrênica e obsessiva, para nos fazer sentir na pele como é lidar com essa condição. Imp é uma narradora não confiável e que testa o leitor durante toda a sua narração ao relacionar fatos aparentemente desconexos com o que ela imagina ser verdade. Uma leitura desafiadora e desconcertante que nos traz uma visão bastante apurada da esquizofrenia. Contém suicídio e cenas detalhadas de confusões psicológicas. | COMPRE AQUI

 
 

The Center Cannot Hold

Para ajudar a compreender: esquizofrenia

Elyn Saks é uma mulher que desde muito nova tinha alucinações terríveis e acessos dignos de buscar ajuda. Ela conta em sua obra como iniciava e parava os tratamentos, se recusava a tomar as medicações, e como as pequenas manias e obsessões atrapalharam sua vida por tanto tempo até que, finalmente, entendeu que a doença não iria embora sozinha. Aos 40 anos se rendeu à medicação e acompanhamento psicoterápico e, mesmo contra as recomendações de colegas, conseguiu concluir suas graduações em Direito – e hoje é uma renomada professora e pesquisadora de sua área. The Center Cannot Hold dá esperança às pessoas que sofrem de esquizofrenia e ajuda os demais a entender melhor essa condição tão cruel. | COMPRE AQUI

Cutter’s Don’t Cry

Para ajudar a compreender: auto mutilação e depressão

Eis uma obra de ficção que acerta em cheio na forma de abordar a automutilação. Charity Graff, uma garota de 19 anos, começa a se cortar para anestesiar as emoções. Em uma série de entradas de diário, a adolescente confusa escreve ao seu pai distante, ajudando-nos a entender o que aconteceu em sua vida desde que ele a deixou. Charity narra sua propensão para o corte, uma luta séria com a depressão e sua incapacidade de expressar seus sentimentos para as pessoas próximas até a hora em que percebe que precisa de ajuda. | COMPRE AQUI

 

Garotas de Vidro

Para ajudar a compreender: anorexia, bulimia e depressão

Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. Garotas de Vidro é uma história marcante sobre a busca da identidade. Neste livro, Laure Halse Anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos. | COMPRE AQUI

 

Loud in the House of Myself: Memoir of a Strange Girl

Para ajudar a compreender: Anorexia, bulimia, transtorno bipolar e de personalidade

Stacy Pershall teve dificuldade em crescer em sua pequena cidade de Arkansas, balançando entre altos e baixos, incrivelmente inteligente, e lutando contra anorexia e bulimia. Não era até seu primeiro episódio maníaco depressivo aos 18 anos de idade, quando ela foi diagnosticada com transtornos de personalidade bipolares e limítrofes, e uma tentativa de suicídio, em 2001, a colocou em um curso de recuperação. Seu livro – espirituoso, honesto e com pitadas de humor negro – descreve sua vida como a menina estranha e sua luta que navegam o sistema de cuidado de saúde mental. | COMPRE AQUI

 

Quando a Noite Cai

Para ajudar a compreender: suicídio

“A privacidade mental é uma barreira impermeável” – essa é uma das frases da Dra. Jamison, autora de Quando a Noite Cai e uma autoridade reconhecida internacionalmente sobre doenças depressivas. Ela inclusive é citada várias vezes no Demônio do Meio-Dia por conta das contribuições que fez para os estudos sobre o tema. Aos 28 anos ela tentou se matar, e ter sobrevivido marcou o começo de uma vida de trabalho investigando tanto a causa quanto a consequência. No livro ela faz uma exploração histórica e científica sobre isso com ensaios pessoais, pesquisas e compaixão pra explorar a mente de alguém com impulso suicida e com a mente em risco. Uma leitura interessante para pais e educadores que buscam informações sobre o assunto darem o primeiro passo rumo à elucidação e se sentirem mais aptos a estender a mão pra quem precisa de ajuda. | COMPRE AQUI

CONTEÚDO EXTRA

O CVV (Centro de Valorização da Vida) disponibiliza um número para atendimento anônimo e gratuito com a intenção de oferecer apoio emocional às pessoas que apresentam pensamentos suicidas. Divulgue o número 141 e o link do site cvv.org.br que também tem a opção de chat online, e-mail e skype.

Também encontrei um site de suporte aos amigos e familiares que perderam alguma pessoa querida por suicídio e eles listaram diversos livros que podem ajudar no processo de superação ao criar um link com a trama: para quem perdeu o cônjuge, um filho adolescente, um filho adulto, um pai, o melhor amigo, etc. Vale a pena acessar e pesquisar.

Se você gostou desse post, compartilhe com seus amigos. ;)