Americanah, uma história sobre imigração, questões raciais e amor

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

americanah livro companhia das letras, chimamanda, pipoca musical, bruna miranda

Quanto mais escrevia, menos certa estava. Cada post arrancava mais uma escama de seu eu, até que ela passou a se sentir nua e falsa.

Algumas vezes na vida a gente tem a sorte de encontrar um livro que realmente mexe com a nossa cabeça, nos faz ver as coisas de forma diferente ou explica os nossos pensamentos e ideia mais íntimas; isso aconteceu comigo três vezes (tive muita sorte!) e uma delas foi com Americanah (adicione ao Skoob), por Chimamanda Ngozi Adichie.

Esse belíssimo romance se passa na Nigéria – um cenário diferente para os leitores de romances mais populares – e é uma das histórias mais sinceras e interessantes que já li. No começo do livro conhecemos Ifemelu, bolsista de Princeton e a famosa blogueira de Observações diversas sobre negros americanos (antigamente conhecidos como crioulos) feitas por uma negra não americana.

americanah livro companhia das letras, chimamanda, pipoca musical, bruna miranda

Como era possível sentir falta de algo que não queria mais? Blaine precisava daquilo que ela não podia dar, e ela precisa daquilo que ele não podia dar. Ifemelu lamentava por isso, pela perda do que poderia ter sido.

Em seu blog ela fala sobre questões raciais, o comportamento de africanos depois da migração para os Estados Unidos e como ela nunca se sentiu negra ou diferente de todo mundo até então. Quinze anos depois da sua chegada nos EUA, Ifemelu está se preparando para voltar para o país natal e, com sorte, reencontrar Obinze.

Obinze e Ifemelu se conheceram no Ensino Médio, se apaixonaram e continuaram juntos mesmo quando Ifemelu se mudou para os EUA atrás de um ensino melhor. Porém, a vida entrou no caminho do seu amor e eventualmente, eles tomaram rumos diferentes.

O romance é dividido em partes e cada uma foca em um aspecto da vida de um dos dois ou em uma série de eventos. No ritmo certo e envolvente, vamos aprendendo não só sobre os queridos personagens principais, como também sobre suas vidas em Lagos, os acontecimentos históricos da época (regime militar), problemas sociais e econômicos e cultura nigeriana.

Até hoje, alguns dias após ter terminado a leitura, volto ao livro às vezes para reler algumas das postagens de Ifemelu ou uma citação que gostei (que são várias). Também não consigo decidir o que me cativou mais: o amor inquestionável dos dois, o desenrolar dos eventos e desenvolvimento dos personagens ou a franqueza de Ifemelu.

americanah livro companhia das letras, chimamanda, pipoca musical, bruna miranda

Ifemelu tinha ficado intrigada por Obinze querer ir a Ibadan por causa de um poema; como algumas palavras podiam fazer uma pessoa ansiar por um lugar que não conhecia?

Desde o começo da história, ela é uma personagem sincera e ao longo da leitura assisti-la se transformar em uma pessoa de fortes opiniões, integridade e sincera aos seus pensamentos. A melhor parte: ela não deve ser posta em um pedestal. Apesar dessas belas qualidades, Ifemelu ainda é mulher e uma pessoa influenciável, como todos nós, e comete erros e equívocos.

Ao longos das páginas me vi cada vez mais intrigada por ela e outros personagens, por menores que tenham sido suas contribuições para o enredo maior. A sinceridade de Ifemelu sobre assuntos como a mudança de comportamento de africanos após a mudança para os EUA, a ignorância de muitas pessoas (leia-se pessoas brancas) com relação a diferença de cultura de diferentes regiões da África, e o preconceito incorporado tão a fundo na fala e atitudes das pessoas que as mesmas nem notam, é exatamente o que precisamos ouvir; um ingrediente essencial para tornar Americanah, na opinião desta humilde leitora, um dos melhores livros já escritos.

Vale dizer que Chimamanda Ngozi Adichie é autora de outros dois romances: Hibisco Roxo e Meio Sol Amarelo, ambos também publicados pela Companhia das Letras. Ela é considerada uma das mais importantes autoras anglófonas da atualidade; já participou do TED e do TEDxEuston, onde fez o discurso “Sejamos Todos Feministas” que virou um ebook gratuito. Americanah foi considerado pelo The New York Times um dos melhores livros de 2013.

americanah livro companhia das letras, chimamanda, pipoca musical, bruna miranda

Americanah foi cedido pela Companhia das Letras ao Pipoca Musical por conta da parceria. Acompanhe as novidades da editora nos canais: Site | Facebook | Twitter | Instagram

Ficha Técnica

Título: Americanah
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Páginas: 516
Skoob: adicione à estante

Comentar resposta para Thiago Galdino Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

16 comentários via blog

  1. Que que eu vou te dizer, né, Bruna. Já tava fascinada com as quotes que você compartilhou, e saber que você amou tanto essa obra deixa a gente curioso. :)

    Manda pra Blumis! /o/

    Bjs, querida, obrigada por escrever aqui. <3

    1. Vou mandar, sem duvidas! Mais pessoas deveriam ler esse livro :)
      Eu que agradeço por me deixar escrever aqui <3 Que venham mais colaborações com o Pipoca :)

      Beijos!

  2. Brubs comentou em

    Ae Brunhilde, que massa te ver por aqui, assim que fiquei sabendo, vim correndo ler a resenha, que alias ta excelente! :)
    Eu adoro histórias que ao mesmo tempo que narram a vida dos personagens, nos apresentam a um lugar e uma cultura diferente, como no filme “Quem quer ser um Milionário”. E também curto muito essa pegada mais social, que nos faz refletir sobre aspectos importantes que estão tão próximos da gente e as vezes não notamos (a ultima obra que me deixou bolado foi o filme Indomável Sonhadora, recomendo), fiquei muito curioso, e sabendo que é da Cia das Letras sei que posso esperar uma bela versão nacional, entrou pra lista.
    Até mais, e resenhe aqui com frequência rsrs
    Beijoss

    1. Brubs! <3 Sério, Brunhilde é o MELHOR apelido que já me deram na vida! hahahaha
      O livro é exatamente esse equilíbrio entre uma história cativante entre personagens e explicação sobre uma situação social e cultural. Siiim, a edição da Cia das Letras ficou mó bonitinha! Depois que ler me conta o que tu achaste, ok?

      Beijão! :*

  3. Kellen comentou em

    Oi Bruna, que bom te ver pipocando por aqui!
    Estou loucaaaa pra ler esse livro, só não o peguei ainda porque pra variar estou atolada com minhas leituras…Mas a Chimamanda é uma linda e assim que puder vou conhecer essa história!
    O discurso dela no TED me emocionou muito, me identifico e defendo muito a causa feminista. Sem falar na segregação e preconceito racial , um tema tão forte e muito bacana de ler, então minha expectativa pra história é grande.
    Ótima resenha, sucesso pra você e pra Pipoca!
    Beijos

  4. Ai que linda a Bruna aqui!
    Não conhecia esse livro, fiquei feliz por saber que é da Companhia das Letras e posso pedir! hihi
    Você e as outras meninas da Society são as minhas fontes seguras para comprar livros, se vocês gostam é na certa que eu compro. ;)
    Adorei!

    1. Owww.. Sua fofinha <3
      Esse eu garanto que vale a pena! Depois me diz o que achou, Dani!

      Beijão!

  5. Instigante o tema e a resenha foi muito assertiva, fiquei com vontade de ler!

    1. Obrigada, Maria! Espero que goste do livro tanto quanto eu gostei :)

  6. Adorei! Preciso ler esse livro!!! Acho muito interessante essa visão de mundo capaz de ampliar a nossa própria visão porque nos apresenta fatos que nem passariam pelas nossas cabeças vivendo por aqui. Livros que acrescentam algo, que contam mais do que somente uma história devem ser lidos, comentados e recomendados pra que outras pessoas possam conhecer e descobrir junto com a gente q o mundo é maior que a nossa bolha. Quando puder certamente vou ler ^^

    1. Que bom que você gostou, Franciely! :)
      Concordo que livros que mudam nossos pensamentos, acrescentam ou influenciam de verdade a gente devem ser mais divulgados e compartilhados, por isso me desdobro e suo para fazer resenha dos que leio, por mais difícil que seja.

      Obrigada pelo comentário e espero que goste da leitura! :)

  7. PRIMEIRAMENTE: Que coisa linda ver a Bru por aqui! Saudades da Bru escrevendo.
    “SEGUNDAMENTE”:Caralho, tenho certeza que vou amar esse livro. Pelos quotes, pela sua resenha mas principalmente pela autora. Vou procurar as palestras dela no TED ♥
    Obrigada por essa dica, lindona!

    1. Queria deixar escrito que tbm falo SEGUNDAMENTE e que provavelmente somos irmãs separadas no nascimento.

    2. Primeiramente, olha eu aqui! :D hahahaha
      Segundamente (isso é coisa da Quel mesmo), vai mesmo! Depois baixa o ebook grátis dela! Muito legal também. Eu que agradeço, sua linda <3

      Beeeijos! :*

  8. Essa resenha me deixou ainda mais empolgado pra ler esse livro! Vai ser minha próxima leitura!!!