Por isso a gente acabou, uma carta sobre as idas e vindas do amor

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

livro por isso a gente acabou, why we broke up, pipoca musical, raquel moritz

Não era o dia para isso, nem para nós, que saímos de 5 de outubro a 12 de novembro. Mas já é dezembro e o céu está claro, assim como tudo agora está claro para mim. Estou contando por que a gente acabou, Ed. Estou escrevendo, nesta carta, toda a verdade sobre o que aconteceu. E a verdade é que, porra, eu te amei demais.

Terminar um relacionamento nunca é fácil, não importa o motivo. Esse é o tema de Por isso a gente acabou, livro de Daniel Handler. O autor americano é mais conhecido pelo seu trabalho com Desventuras em Série (publicado sob o pseudônimo de Lemony Snicket), mas ele já publicou algumas outras obras com seu nome de verdade.

Por isso a gente acabou (adicione ao Skoob) é um livro em forma de carta, que põe um ponto final em uma relação breve e apaixonada entre Min Green e Ed Slaterton, dois adolescentes que estudam na mesma escola e se conheceram em uma festa. Ela, uma garota apaixonada por cinema, que busca referências na sétima arte pra tudo o que acontece em sua vida; ele, um atleta popular do colégio, com uma lista interminável de ex-namoradas assombrando o relacionamento.

Eles saíram juntos, viram um filme, ela pagou o ingresso, eles seguiram uma senhora que poderia ser uma artista de cinema, planejaram uma festa, ele aprendeu a gostar de café, ela aprendeu a tolerar os jogos de basquete. Mas no fim, e a gente sabe disso desde o começo, eles terminam separados.

livro por isso a gente acabou, why we broke up, pipoca musical, raquel moritz, lottie carson

– Que foi? – você disse, e viu a senhora descer da quadra.
– Lottie Carson – falei.
– Quem é?
– Do filme.
– Sim, eu a vi no fundo. A do chapéu.
– Não! Aquela é a Lottie Carson – falei. – Acho que é. Ela estava no filme. A Greta.

Uma das coisas mais dolorosas da etapa pós-término é se desapegar de tudo o que lembre o seu par: é o que Min Green faz aqui. A carta vai acompanhada de uma caixa repleta de objetos que marcaram o relacionamento do casal, explicados um por um.

Gostei muito, muito mesmo, da ideia de Por isso a gente acabou, mas a condução dela não me agradou. O relacionamento de Min e Ed durou menos de dois meses. Eu sei que “o verdadeiro amor aparece quando a gente menos espera”, que “às vezes você conhece alguém e sabe que ele é o amor da sua vida” e que “tempo não é fator determinante para dizer se um relacionamento é verdadeiro ou não”, mas é muito drama para uma coisa relativamente passageira. Mesmo sendo a cara do Daniel Handler trabalhar algo que pudesse mostrar como o amor adolescente pode ser efêmero e exagerado, o casal não convenceu.

livro por isso a gente acabou, why we broke up, pipoca musical, raquel moritz, desenhos maira kalman

– Tira quantas quiser. Aí a gente manda revelar e vê.
Mas a gente não revelou, né? Aqui está, sem revelação, um rolo de filme com todos os mistérios não revelados. Nunca levei a lugar nenhum, só deixei esperando numa gaveta sonhando com as estrelas. (…) Achando que havia tempo, bastante tempo para ver as fotos que a gente tinha feito? Mas a gente nunca revelou. Tudo mal revelado, a coisa toda, jogada numa caixa antes de a gente ter a chance de saber o que tinha conseguido, e foi por isso que a gente acabou.

A Min é tão vidrada no Ed que ela deixa passar pistas que poderiam tê-la poupado do sofrimento (normal, quem nunca?); e o fato de ele ser tão estereotipado (o atleta do colégio, cheio de garotas ao redor, que usa mais a força do que a inteligência e blah) incomoda um pouco também. Eu esperava um pouco mais do autor de Desventuras em Série e Só Perguntas Erradas.

Ao menos a narrativa é rápida, bem informal, bem comum à um adolescente. Tem outra coisa que me incomodou um pouco no livro, mas não sei até que ponto dava pra mudar. A tradução. Tem diversas passagens que fazem sentido em inglês (gírias, repetições de palavras que são comuns durante um diálogo americano), mas no texto em português ficam estranhas e acabam atrapalhando a leitura.

livro por isso a gente acabou, why we broke up, pipoca musical, raquel moritz, diagramacao

Eu te odiei muito.

O projeto gráfico de Por isso a gente acabou é muito legal, e a edição brasileira da Editora Seguinte (selo da Companhia das Letras) ficou muito bonita. Cada objeto da caixa de Min é ilustrado pela artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, o que deixa a história mais charmosa.

Why We Broke Up Project

O livro tem um Tumblr chamado “Why We Broke Up Project“, onde as pessoas podem escrever suas próprias histórias de rompimentos amorosos. E o Daniel Handler foi até o Grand Central Station em Nova York para entrevistar as pessoas sobre suas experiências de término. Olha o vídeo aí:

Eu ri bastante com esse vídeo, o Daniel é divertido. Senti falta desse humor dele na história, mas tudo bem. E aí, alguém já leu esse livro? :)

Por isso a gente acabou foi cedido pela Editora Seguinte ao Pipoca Musical por conta da parceria. Acompanhe as novidades da editora nos canais:
Site | Facebook | Twitter

Ficha Técnica

Título: Por isso a gente acabou (Why We Broke Up)
Autor: Daniel Handler
Ano: 2012
Editora: Seguinte
Páginas: 386
Compre: Americanas | Submarino
Skoob: adicione na sua estante

Comentar resposta para Daniela Farias Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

16 comentários via blog

  1. Bruna comentou em

    Como é bom ler uma resenha antes de ler o livro :)
    Eu não sei como ou por que, mas eu tenho uma ideia bem separada do Daniel e Snicket. Acho que é uma vantagem aqui, mas como não tenho muita paciência pra história de ‘ai, ele não me ama, tenham pena de mim’, fico na dúvida se vou gostar tanto do livro.
    Mas o que eu pude ver to trabalho gráfico, parece que vai ser no mínimo interessante :D Ah, com certeza vou passar a leitura toda julgando a tradução.. *tsc tsc..*

    Adorei a resenha e as fotos como sempre, Quelzita!
    beeijos! <3

    Bruna
    http://umpoucodissoeaquilo.com.br

    1. O importante é não achar que o Lemony é o Jude Law, Bru. Lembra do filme ‘Desventuras em Série’? Hahahhaha :)

      Bom, eu não tinha essa visão separada, mas agora meio que criei isso também. Vou ler mais algum dele pra ver qualé.

      E sim, julgue a tradução. Talvez o tradutor não teve muita opção, no fim das contas, mas vale ter esse olhar.

      E o vídeo? Achei ótimo, hahahha. :P

      Beijos!

  2. Daniel é um dos meus autores preferidos de livros juvenis! Ele é incrivelmente engraçado e divertido (já dá para ver no livro).
    Eu gostei muito de Por Isso a Gente Acabou por duas coisas principalmente: Por ele mostrar o quanto a gente fica idiota, mesmo com um relacionamento super curto e com a ideia genial de escrever essa caixa com todos os motivos quando se “termina um relacionamento”.
    Eu sou tão “terminou, acabou”. hehehehe Nunca me preocuparia em falar nada depois, sou meio sem coração depois de um término!
    Adorei a resenha e essa primeira foto está perfeita!

    Abraços.
    Anna
    http://pausaparaumcafe.com.br/

    1. Oi Anna,

      Eu também achei a ideia da carta com a caixa genial, especialmente para ser o formato principal do livro. Isso é bem a cara do Daniel! Ele na versão Lemony Snicket é um dos meus autores favoritos, mas Por isso a gente acabou me decepcionou um pouco. Achei cansativo, e com o texto meio trincado (isso pode ter sido a tradução).

      E sim, a Min fica toda boba e cega, como a gente, né? Acho que li de coração gelado, aehuaehaaue.

      Beijão, obrigada pela visita!

      PS: A primeira foto é minha favorita tbm >.<

  3. Eu não li nada do autor ainda, mas confesso que o único que tenho vontade de ler é este. Não sei explicar o motivo, mas achei o livro bonito e me interessei pela história. Eu não sabia que o namoro dos dois foi de apenas 2 meses e acho, também, que o autor poderia ter colocado um tempo maior para poder falar sobre amor, mas… Isso que você falou sobre a efemeridade do romance adolescente é bem colocado.
    Quando eu ler, te conto minha opinião.
    Beijos.

    1. Oi Babi!

      Pois é, vai ver essa foi a intenção dele mesmo, sabe. E quem nunca se apaixonou em tão pouco tempo, né? Mas do jeito que a Min falava, parecia que eles estavam juntos há anos.

      O livro é bem bonitão mesmo, e bem rapidinho de ler. Depois me conta :)

      Beijo!

  4. Quando o assunto é tradução, é preciso rezar para que o tradutor seja um Deus, ou para que o autor não brinque com palavras hahaha. Porque é, é bem delicado, mesmo!

    Adorei as fotos do post, Rachel, muito bonitas! Sem contar que as ilustrações são liiindas mesmo! Comprovaram o que disse no final do post sobre o projeto gráfico.

    Achei engraçado o vídeo e a proposta do projeto hahahaha. Bem descontraído mesmo. Imagine ser abordado pelo autor :O

    Eu amei sua resenha! Sério mesmo, ainda não li mas agora estou louca pelo livro, apesar dos pontos negativos quanto à condução da história.. Eu fiquei intrigada ;)

    Beijão
    Mell Ferraz
    http://www.literature-se.com/

    1. Pois é, Mell! Seria muito, muito, muito legal ser abordada pelo Daniel Handler, ele é tão engraçado, AHEUAEHHAE. :PPP

      Que bom que gostou do post! Não acredito que existam livros ruins, sabe, talvez só não combinem com a gente no momento. E a Min, nesse momento, me deixou totalmente descrente sobre a seriedade de um relacionamento de dois meses. Por isso não me convenceu, mas faz parte, talvez convença outras pessoas :)))))

      Beijão! :D

  5. Mariana comentou em

    Eu nunca li nada do autor. Nadica.
    Mas acho que eu gostaria do livro, mesmo com a resenha negativa. HAIUSHDSAUIDA

    1. A ideia do livro é ótima, Mari, leia sim! Quem sabe você acaba curtindo o estilo dele. :)))

  6. Juliana comentou em

    Raquelzita, oioi!
    Ai que ilustrações mais lindas! Apaixonei <33

    De fato, estou um pouco sem paciência para amor adolescente ultimamente, mas a história desses parece ser bonitinha, o fato de ela guardar as coisas e escrever cartas, me lembra muito de mim mesma, hehe. :)

    Sua resenha como sempre arrasa! Cheia de detalhes e informações interessantes sobre a obra, <3

    Beijão linda!

    1. Oi Jujuba!

      Eu até ando com paciência pra essas coisas, mas achei o desenvolvimento da história fraco, muito embora a ideia seja muito, muito legal. Ainda peço que as pessoas dêem uma chance por se tratar do Daniel Handler :) Vai que elas gostam.

      Que bom que gostou da resenha, fico muito feliz!

      Beijão <3

  7. Hey Raquel!

    Que vídeo mais divertido! Daniel é muito engraçado, adoro ele demais!
    Eu também faço separação do Daniel e do Lemony, mas é impossível não vir a imagem do Jude Law na minha cabeça quando falam do Lemony.
    Mesmo assim ainda quero ler esse livro, sou curiosa ao extremo e preciso tirar minhas próprias conclusões.
    Adorei a resenha!
    Beijocas! <3

    1. Tá certo, Dani, e eu indico isso mesmo: leia o livro, o formato e o argumento são muito legais e vale a pena conhecer. Eu achei o desenvolvimento fraco, mas pode ser só uma percepção minha :)

      Beijão!

      PS: Eu ri demais com ele no vídeo, ahehaehaeha. YOU’RE LATE, ERIIIIIC.