Alfonso Cuarón explora o que é ser humano em Gravidade

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

bastidores gravidade sandra bullock george clooney

Qual a primeira reação do ser humano ao encarar uma situação que provavelmente pode acabar na sua morte? Desistir ou lutar? Pelo que vale a pena lutar? Gravidade, de Alfonso Cuarón, orbita ao redor dessa temática. Denso, agonizante e vívido, o filme é uma bela construção sobre instintos humanos, a fragilidade que é ser humano e a força que pode advir dessa condição.

[OUÇA: Nerdcast 386 – A ciência e as metáforas de Gravidade]

O filme é ambientado no espaço, na órbita do planeta Terra, onde astronautas e cientistas estão instalando novas peças no telescópio Hubble. Durante a tarefa eles recebem um aviso de que uma nuvem de detritos se aproxima em alta velocidade e, em pouco tempo, a segurança deles vai pelos ares (com perdão do trocadilho), deixando apenas a Dra. Ryan Stone (Sandra Bullock) e o comandante da missão, Matt Kowalsky (George Clooney), que ficam à deriva no espaço.

gravidade astronautas espaco

cena do espaco em gravidade

Gravidade faz o telespectador mergulhar na história e sentir o que os personagens estão sentindo. Um das técnicas utilizadas foi mostrar o que astronauta estaria vendo através de seu capacete. É como se você estivesse junto com ele no momento.

Há também cenas lindas e muito significativas, como a que representa o renascimento da Dra. Ryan Stone, quando ela se despe da roupa de astronauta pela primeira vez, o que simultaneamente reflete a fragilidade do ser humano. Os efeitos visuais são tão reais que parece que o filme foi gravado no espaço, além de fazer justiça ao 3D, pois explora muito bem essa ferramenta, principalmente nas cenas em que aparecem os destroços.

sandra bullock gravidade filme

A trilha sonora e o silêncio são quase personagens, alternando-se em cena e conferindo a cada uma o tom ideal de drama, agonia, solidão ou esperança. As músicas, belamente compostas por Steven Price, são instrumentais e refletem as emoções dos personagens ou da situação, mostrando-se ora destemidas ora contemplativas.

[LEIA+: A força da “Gravidade” de Alfonso Cuarón, texto de Fábio M. Barreto]

Gravidade é um filme despretensioso e direto, e justamente por isso, consegue tocar tão fundo.

Ficha Técnica

Título: Gravidade (Gravity)
Diretor: Alfonso Cuarón
Ano: 2013
Gênero: Drama
Duração: 90 minutos

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

Comentar resposta para Jeh Asato Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

9 comentários via blog

  1. Diego comentou em

    Leti Kleeeeeeeeeeein :B

    Adorei tua crítica do filme, já ouvi vários elogios e muita gente contra também. Sabe que só de ver o trailer eu fico sem ar, que agoniiiiia! Preciso muito ver esse filme :))

    Que orgulho saber que você também faz parte do Pipoca, Leti :DD
    ADOREEEEI hahaha

    Um beijo, Diego.

    1. Oi Di! Tudo bem?
      O trailer é muito bom, né! Dá uma agonia mesmo. Se você ainda não viu o filme, pare tudo o que estiver fazendo e veja, hehehe. Depois me conta o que achou.
      Fico feliz que tenha gostado da crítica, obrigada!
      Pois é, agora faço parte do Pipoca Musical, essa foi minha primeira crítica. Bem legal!
      Beijo, tudo de bom.

  2. Oi Quel!!!
    Nossa, quanto tempo não volto aqui, que saudades! Vou tentar comentar com mais frequência mas com o fim de ano tô um pouquinho corrida. Espero me acostumar logo com a nova rotina!
    Ouvi o NerdCast mas confesso que é muita enrolação e papo furado no começo e perdi a paciência, desculpa!
    Vou comentar pela sua resenha! Ainda não vi gravidade mas ouvi vários comentários divergentes. Acho que eu não vou gostar e nem vou ter essa visão de ser humano, vida, etc e tal. :x
    Mas fica a dica e o post pra todos comentarem e deixarem as opiniões, né?

    Beijinhos!

    1. Oi Jeh!

      Essa crítica quem fez foi a Letícia, mas eu assisti o filme e achei ele interessante até. No geral não tenho paciência com nada que se passa no espaço, mas foi uma experiência muito legal ver no cinema. Silêncio absoluto. ♥

      Beijo querida, volte sempre :)

    2. Olá Jeh!
      Pode ser que a você não curta a parte da moral, mas os efeitos especiais e a trilha sonora são fantásticos! Acho que vale arriscar.
      Vou confessar, também abandonei o NerdCast…
      Obrigada por comentar!
      =)

  3. Puri comentou em

    Excelente filme, foi uma grande surpresa deste ano. Quem não viu no cinema perdeu, porque com certeza será aquele tipo de filme que iremos falar por vários anos.

    Puri.
    http://www.cavernadotroll.com.br

    1. Olá Puri.
      Concordo contigo, o filme foi uma grata surpresa! Entrou para minha lista de favoritos. Adorei tudo, a história, a fotografia, a trilha sonora e a maneira como foi filmado.
      Obrigada por comentar!
      =)

  4. Isa comentou em

    Eu estou louca pra assistir esse filme. Eu perdi no cinema, não conseguir assistie e agora vou esperar sair em DVD pra poder ver finalmente! Me disseram tantas coisas boas desse filme e eu que já sou fã do Cuarón, fiquei com mais vontade ainda de ver!
    Mas uma coisa que me disseram também foi que o filme pode passar uma coisa de sufocamento e agonia haha! Veremos \o

    1. Oi Isa! Tudo bem?
      Pena que você não conseguiu ver no cinema, o 3D foi realmente bom, muito bem explorado. Mas logo chega em DVD e torço para que você goste! Ele dá agonia sim, em algumas partes, mas esse é um dos méritos do filme, pois faz com que o telespectador se envolva. Agora tu imaginas como eu fiquei quando acabou a energia no cinema bem na hora em que os astronautas são atingidos pelos destroços… Isso sim foi agonia, hehehe, tive que voltar no dia seguinte.
      Abraço.