Língua afiada e romance à moda antiga em O Visconde que me Amava, de Julia Quinn

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

o visconde que me amava, livro julia quinn visconde, resenha livro visconde que me amava, pipoca musical, os bridgertons serie, livros jane austen

– Não tenciono lidar com o senhor, milorde. Desejo apenas mantê-lo afastado de minha irmã.
– O que simplesmente demonstra, Srta. Sheffield, seu pouco conhecimento dos homens. Ao menos dos libertinos e patifes. (…) Poucas coisas me agradam mais que um desafio.

Hoje eu vim contar pra vocês um pouco do romance de época O Visconde que me Amava, de Julia Quinn, que me fez companhia no último sábado até 04h da manhã. Ele é o segundo título da série Os Bridgertons, iniciada com O Duque e Eu e foi escrito pela inglesa Julia Quinn, considerada a Jane Austen contemporânea.

[LEIA+: Leia um trecho do livro no site da Editora Arqueiro]

A série conta a história dos irmãos Bridgerton em oito volumes que se completam, mas que podem ser lidos separadamente. Cada livro conta a história de um deles, e as obras estão sendo traduzidas no Brasil pela Editora Arqueiro.

o visconde que me amava, livro julia quinn visconde, resenha livro visconde que me amava, pipoca musical, arvore genealogica bridgertons, os bridgertons serie, livros jane austen

…e bateu. A bolsa cor-de-rosa permaneceu bem firme sob a bota dele, enquanto a preta saiu voando morro abaixo pelo que pareceram quilômetros.
– Seu demônio – resmungou ela.
– No amor e na guerra, vale tudo. – observou ele, com ironia.
– Eu vou matá-lo. (…)
– Nós temos testemunhas.
– E é só isso que vai lhe poupar a vida agora.
Ele sorriu.

A família Bridgerton é composta por Violet, Edmund e seus oito filhos. O primogênito, Anthony Bridgerton, estava com dezoito anos, se preparando para o seu primeiro ano em Oxford, quando seu amado e incomparável pai, na época com 39 anos, faleceu por conta da picada de uma abelha. Anthony perdeu o chão, seu pai era seu herói e modelo a ser seguido.

Mas agora, 11 anos depois, Anthony já é um homem feito, que se esgueira na cama das mulheres mais belas de Londres. É 1814 e Anthony decide dar um basta na vida de solteiro libertino: ele quer uma esposa. A moça precisa ser bela e inteligente, mas ele não quer se apaixonar por ela, pois crê que o amor torna tudo (a vida e a morte) ainda mais difícil.

[LEIA+: Os opostos se atraem em O Duque e Eu, o primeiro volume da série Os Bridgertons]

É aqui que entra a família Sheffield, composta pela viúva Mary, mãe de Edwina e madastra de Kate Sheffield, com 17 e 21 anos respectivamente. Edwina é a debutante mais linda da estação e uma candidata perfeita ao cargo de esposa de Anthony, mas para casar-se com ela, o visconde precisa da aprovação de sua meia irmã também solteira, Kate.

o visconde que me amava, livro julia quinn visconde, resenha livro visconde que me amava, pipoca musical, os bridgertons serie, livros jane austen

– Se o senhor está tentando conquistar a simpatia de minha irmã através de mim – respondeu Kate com frieza -, não está fazendo um bom trabalho.
– Sei disso – retrucou ele. – De fato, eu não deveria provocá-la. Não é muito inteligente de minha parte, não é? O problema, porém, é que simplesmente não consigo evitar. – Ele sorriu com um ar lascivo e fez um gesto de impotência com as mãos. – O que posso dizer? A senhorita desperta algo em mim, Srta. Sheffield.
O sorriso dele, Kate percebeu com desânimo, era avassalador. De repente, sentiu-se fraca. Uma cadeira… Sim, tudo de que ela precisava era sentar-se.

Kate não é a garota mais bonita de Londres e seu temperamento está longe de ser dócil. Ela baseia sua opinião sobre o Visconde Anthony Bridgerton nas impressões da coluna de fofocas de sua cidade: um homem de conquistas fáceis e amores de uma noite. Kate não quer que Edwina se case com alguém tão devasso (e mentiroso, e patife…), e acredita piamente que ex-libertinos não viram bons maridos.

o visconde que me amava, livro julia quinn visconde, resenha livro visconde que me amava, pipoca musical, os bridgertons serie, cha ingles, livros jane austen

(…) quando a distância entre eles mal chegava a um centímetro, o impulso tornou-se muito forte. As centelhas que ele pretendia acender nela de súbito arderam dentro dele (…) e o dedo indicador com o qual percorria o queixo dela – apenas para torturá-la, como dizia a si mesmo – de repente se transformou na mão que puxou a cabeça dela para trás quando seus lábios tocaram os dela numa explosão de raiva e vontade. (…) Algo nela parecia… certo.

Aqui temos um problema: Anthony se interessou demais em Edwina, e a doce garota pode ser a chave para tirar a família Sheffield da situação financeira em que se encontram. Ainda assim, Kate quer que ela se case por amor, de preferência com alguém que não tenha dormido com metade de Londres, então faz de tudo para afastar os dois.

[LEIA+: Conheça os outros volumes da série no site da autora]

Como dois adolescentes, Anthony e Kate se irritam um com o outro e trocam farpas nos eventos sociais londrinos. Acontece que tanto ódio assim entre duas pessoas tão parecidas pode significar outra coisa: uma centelha de desejo que nenhum deles quer encarar.

o visconde que me amava, livro julia quinn visconde, resenha livro visconde que me amava, pipoca musical, os bridgertons serie, flores, livros jane austen

Ela gostava de imaginar que ele não aparecera por medo de encará-la, mas ela sabia que isso por certo não era verdade. Aquele homem não temia ninguém. Sobretudo uma mulher da idade dela, ainda solteira, que ele devia ter beijado numa mistura de curiosidade, raiva e pena. (…) Ela achava que não suportaria se ele tivesse pena dela.

Apesar do final ser meio bléh, a jornada pra chegar até ele é muito gostosa. A escrita de Julia é rebuscada na medida certa e te transporta para 1814. Os tratamentos formais comuns da época dividem espaço com muito sarcasmo e alfinetadas que me fizeram rir bastante enquanto eu lia.

E quando eu vi, já era 04h da manhã.

Alguém aí já leu e quer suspirar um pouco pelo Visconde comigo? Me apaixonei pelo Anthony, pelas qualidades e pelos defeitos dele, que o fizeram ser quem é. Ele é inteligente, elegante, charmoso e tem raciocínio rápido. A Kate é irônica, firme, afiada e divertida, mas em alguns pontos ela patina nos próprios medos e deixa o leitor impaciente (mas ok, estamos falando de 1814).

Sentia-se bela. Sentia-se… perfeita. E, bem ali, naquele instante, não tinha como evitar adorar o homem que a fazia sentir-se assim.

O Visconde que me Amava me divertiu. Sem ser piegas, Julia Quinn conta uma história de amor muito bonita, com um quê de superação. Recomendo. Principalmente pra quem curte o gênero. :)

Ficha Técnica

Título: O Visconde que me Amava
Série: Os Bridgertons
Autora: Julia Quinn
Ano: 2013 (original: 2000)
Gênero: Romance
Editora: Arqueiro
Páginas: 304

Comentar resposta para Fabiana Almeida Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

20 comentários via blog

  1. Carol comentou em

    Adorei Raquelzita!!! Quero ler, já adoro Jane Austen e além de tudo achei a capa linda hahahha vai para a minha lista sim ^^

    1. Oi Carolzita! Eu não tinha dado bola pra essa série até uma amiga minha do trabalho ter comprado esse segundo livro e ter comparado a Jane Austen. Daí li e me apaixonei. É muito legal, quando você ler me conta pra gente falar do Visconde ♥ Beijos!

  2. Esse é, definitivamente, o estilo de livro que me prende.
    Adoro histórias no estilo de Jan Austen, com essas mocinhas arredias e esses cavalheiros mega gatos e destruidores de coração #abana !
    Fiquei curiosa quanto a essa história da Julia, assim que possível irei adquiri-los. A escrita dela parece ótima.
    Amei a resenha e as fotos. P.s: Me dá essa xícara de poas, haha.

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br

    1. HAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHA, “cavalheiros mega gatos e destruidores de coração #abana”!!!! Gente, é bem isso, AHEUHE. Me diverti lendo, me apaixonei pelos personagens e curti voltar láááá em 1814. Fui surpreendida pela escrita da Julia, realmente gostei :)

      PS: Xícaras de poás, três por R$6,00 aqui no centro da minha cidade, rsrsrs. ♥

      Beijo!!!

  3. Oi,linda!
    Bem, posso te contar um segredo? Tenho uma preguiça ENORME de ler esse tipo de romance. Gosto do gênero em si, mas os de época não me atraem. Sei lá, parecem cansativos demais. Gosto das capas e só. Pode ser birra da minha parte, mas fazer o quê? A única coisa que me conforta e que talvez, eu disse talvez, é o fato do romance possuir um sarcasmo e alfinetadas como você mesmo citou. Outra coisa: OITO livros? Séries? Jesus!!! Ainda que possam ser lidos separadamente fico com medo de me decepcionar,sabe. De qualquer preciso me arriscar né?
    Bj grande,diva!

    Zilda Peixoto
    http://www.cacholaliteraria.com.br

    1. Oi Ziiilda!

      Eu nunca fui muito chegada em romance de época, mas gosto dos livros da Jane Austen e me surpreendi com a Julia Quinn por conta do sarcasmo. É bem constante, deixou a leitura mais leve, eu diria. :)

      Mas ow, concordo contigo: OITO livros é muita coisa. Tomara que os outros irmãos sejam tão apaixonantes quanto Anthony Bridgerton, porque daí os livros (que são curtinhos, coisa de 280 páginas) passam rapidinho.

      Beijo, obrigada pela visita, linda ♥

  4. Mariana comentou em

    *-* Essa troca de farpas entre eles nos eventos me trouxe
    um pouco do frescor de Orgulho e Preconceito *____*

  5. Fabiana Almeida comentou em

    Opa!!! As fotos são uma delícia a parte nas resenhas do Pipoca ‘-‘

    Então Raquel, não me interessei mt porque achava que era mais um dos 346 livros “rotis” do pedaço. Julguei precipitadamente !!
    Veja bem, nada contra livro hot… li alguns até :P Massss já deu o que tinha que dar!
    Tenho “Orgulho e Preconceito” aqui em casa e ainda não li…acredita??

    Como sempre: -entrou pra lista da Fabi-

    Beijoooooooooo

    1. Quando o primeiro volume foi lançado, O Duque e Eu, eu também achei que era um desses eróticos, mas a menina que trabalha comigo comprou O Visconde que me Amava e disse que era bem Jane Austen. Daí pedi emprestado, né, hahaha. :))))

      Orgulho e Preconceito é bem legal, vale a leitura. Lê aos poucos, quem sabe tu te apaixonas também. ♥

      Que bom que curtisse a resenha (e as fotos, eeeee!). Volta sempre, viu!

      Beeeeeeeeeijo :***

  6. Oi Quel!
    Não me lembro onde, mas li a resenha do primeiro livro em algum blog essa semana e achei bacana. Mas me fez lembrar um pouco de Orgulho e Preconceito, acho que pelo fato de a protagonista não ser dócil.
    O pai morre por uma picada de abelha? Assim, do nada? Que estranho. E Anthony decide dar um basta na sua vida de “galinha” do nada? Acho que no livro deve desenvolver esses pontos, né?
    O que eu gostei é que os livros podem ser lidos separadamente ! \o

    Beijinhos!

    1. Oi Jeeeh :)

      Pois é, o livro desenvolve melhor estes dois pontos. Tipo, o pai dele morreu pela picada, mas na época não tinha como ter certeza, poderiam ser diversos fatores, e o Anthony fica bem fissurado nessa questão. Quanto à vida de galinha, ele agora está com 30 anos e precisa constituir família. Acho que todo homem chega numa fase assim, hahaha. Se um dia tiver a oportunidade de ler este livro, leia, eu gostei do ritmo e dos personagens. Lembra bem Orgulho e Preconceito, sim, hahaha.

      Beijocaaa! <3

  7. Oi Raquel,
    Ai gente, que fofura você. Obrigada!
    Confesso que nunca havia falar deste livro, mas gostei. Kate me pareceu ser uma personagem bem interessante (de personalidade forte, assim…). O quarto e último trecho são demais, eu suspirei aqui! rs :) Deu vontade de ler (só não sei se teria pique pra ler os OITO livros! rs).
    Beijo
     Just Carol

    1. Oi Caroool!

      Que super legal ter você por aqui, flor! Adoro seu blog ♥
      Sobre esse livro da Julia Quinn, to feliz que eles estão sendo lançados de forma espaçada e, de qualquer forma, são romances curtos. Até agora só li o volume 2, vamos ver se os outros continuam com o mesmo encanto ou se a gente acaba enjoando (pode acontecer, né?). Gostei que cada livro é um dos irmãos, então ao menos isso muda!

      Beijo grande pra você :)

  8. Preciso parar de ler suas resenhas agora! Essa série acabou de passar para o primeiro lugar na minha lista de desejados. Comparar a autora com Jane Austen é muita covardia, e não vou conseguir dormir direito até ler isso!
    A história parece ser muito adorável e exatamente o meu tipo. Fiquei receosa com o que você falou sobre o final, mas ainda assim quero ler.

    Beijos.

    1. Oi Palomaaa! Não para de ler as resenhas nããão! Adoro saber que você está curtindo os posts do Pipoca Musical <3. Sobre a série, estou bem apaixonadinha pelo Anthony e quero muito ler os outros livros (já consegui o primeiro volume emprestado!). A respeito do final, nada tema!, ele não é tudo aquilo de super bem trabalhado, mas tem um desfecho interessante. Quando você tiver o prazer de ler essa série, vem me dizer se a Jane Austen não pipocou na sua cabeça direto, hahaha!

      Beijão <3

    1. Obrigada, flor! Também adorei, este e o primeiro ♥

      Beeijo!

  9. Fabíola comentou em

    Li o romance Visconde que me amava . É perfeito. Adoro o jeito do Anthony, não tem medo de arriscar. Não se importa o que os outros falam que é um Libertino. Adoro o seu lado como filho, irmão e marido. Minha meta é ler série os bridgertons, já li os dois primeiros, só falta os demais.