Will Grayson, Will Grayson, de John Green e David Levithan

Curtir e compartilhar esse post:
facebook:
twitter:
google plus:
pinterest: pinterest

livros john green, livros david levithan, will grayson will grayson

Will Grayson, Will Grayson foi mais um livro em inglês que comprei no Book Depository e depois descobri que a Galera Record iria lançar no Brasil em junho de 2013 (ando meio desinformada, o que vocês acham?). Assim como Looking for Alaska, não me arrependo, porque essa capa é a versão mais bonita que encontrei na internet. Dá uma olhadinha na resenha pra ver se você curte, e participa da promoção lá no final do post. ;)

Neste livro, John Green e David Levithan se juntam para falar sobre dois adolescentes chamados Will Grayson. Os capítulos intercalam a narrativa de cada um dos personagens, cada qual com suas peculiaridades, assumida por um dos escritores.

capas will grayson will grayson, livros will grayson, will &will original

I have not cried since my seventh birthday, when I saw the movie All Dogs go to Heaven. I suppose I should have known from the title that it wouldn’t end merrily, but in my deffense, I was seven. Anyway, I haven’t cried since then. I don’t really understand the point of crying. Also, I feel that crying is almost – like, aside from deaths of relatives or whatever – totally avoidable if you follow two very simple rules: 1. Don’t care too much. 2. Shut up. Everything unfortunate that has ever happened to me has stemmed from failure to follow one of the rules.

Quem conhece John Green, por exemplo, vai perceber a mania que ele tem de argumentar tudo com listas. Ele escreve sobre o Will Grayson calado, um adolescente que prefere apenas existir e curtir a companhia de seu único amigo Tiny Cooper que, apesar do nome, é o maior (figura e literalmente falando) gay já conhecido. Ele (o Tiny, no caso) se aceita e é feliz apaixonando-se loucamente ao menos uma vez por semana.

David Levithan (autor americano conhecido por livros de Young Adult, como Dash & Lily’s Book of Dares e Every Day) escreve sobre o outro Will Grayson, um adolescente que está lidando com a própria opção sexual secretamente. Ele é meio depressivo, não consegue se relacionar direito com os outros, e é meio chato antissocial. Ele tem uma amizade baseada na tolerância com Maura, uma garota que adora se meter na vida dele, mas tudo o que ele quer durante o dia é que chegue a hora de sentar a bunda na cadeira e ligar o computador para falar com Isaac, um garoto por quem ele é apaixonado.

if i could afford my own coffee i swear i’d get it, but the i see it is: her bladder isn’t thinking i’m an asshole even if the rest of her organs do. it’s been like this with me and maura for as long as i can remember, which is about a year. at some point last year, her gloom met my doom and she thought it was a good match. i’m not sure, but at least i get coffee out of it.

capitulo 4 will grayson will grayson, livros em inglês, livros john green

Ainda assim, os dois Will Grayson são donos de uma personalidade única e, quando se encontram (uma das cenas mais bizarras e engraçadas do livro), mudam a vida um do outro. A partir desse capítulo (o 9 se não me engano) a história engrena num ritmo muito bacana. O amadurecimento de ambos ao longo da história é impressionante, até inspirador.

i step away from the computer and finish my homework quickly. then i go in the den and turn on law & order, since the only thing i can really count on life is that whenever i turn on the tv there will be a law & order episode.

Will Grayson, Will Grayson tem elementos que o tornam uma boa história: apesar do início super lento, com personagens que ainda não te cativam de primeira, é uma história que mexe com as emoções. Você ri, bufa, fica contente pelos personagens.

Ainda assim, o ponto principal do livro é que ele não se propõe a fazer grandes debates sobre homossexualidade, ou levantar alguma opinião contra ou a favor. Ele apenas é transparente a respeito das barreiras e dos problemas que as pessoas enfrentam.

will grayson will grayson edição paperback, livros john green

i feel like my life is so scattered right now. like it’s all the small pieces of paper and someone’s turned on the fan. but, talking to you makes me feel like the fan’s been turned off for a little bit. like things could actually make sense. you completely unscatter me, and i appreciate that so much.

Pra quem já leu o livro, recomendo ler o FAQ do John Green que, como sempre, é recheaaaaaaado de informações extras sobre a história, as motivações e inspirações. Lá eu descobri, por exemplo, que muito embora os capítulos com letra minúscula tenham sido escritos por David, John acha que pode ser porque ele se sinta minúsculo. E ele conta que o sobrenome Grayson foi escolhido por conta da expressão “Grace in” (graça, graça em). Tem muita coisa legal lá. ;)

No Brasil, o livro Will Grayson, Will Grayson foi lançado com o nome Will & Will – Um nome, um destino, pela Galera Record. Há alguns dias, a editora tomou uma atitude que achei bem bonita. Eles compartilharam lá no twitter deles uma nota que saiu no jornal:

A editora Galera Record enviou a Marco Feliciano um exemplar de “Will & Will – Um nome, um destino”, que está sendo lançado no Brasil e foi o primeiro livro com temática homossexual a figurar na lista de mais vendidos do New York Times. Na primeira página, a dedicatória: “Prezado deputado Marco Feliciano. É só amor. Talvez com esse livro o senhor consiga entender.” Diário de Cuiabá

Esse foi o meu livro em inglês do mês de junho. Espero que tenham curtido. No geral a leitura dele é de um nível médio. Tem algumas gírias e tal, mas depois que você pega o jeito, fica mais simples.

Confira o booktrailer de Will Grayson, Will Grayson. :)

Ficha Técnica

Título: Will Grayson, Will Grayson
Autores: John Green, David Levithan
Gênero: Young Adult
Páginas: 320
Ano: 2010
Editora: The Text Publishing Company
Idioma: Inglês
Book Depository: Clique aqui para comprar o livro.

Post escrito por: Raquel Moritz.

Comentar resposta para Beatriz Cavalcante Cancelar

Comentários

Comentários do Facebook

48 comentários via blog

  1. Julio Cesar Vieira comentou em

    Adorei a premissa do livro, só conheci esse livro agora que a Galera está lançando no Brasil, mas desde que li a sinopse pela primeira vez me apaixonei pela história. A resenha só confirmou a minha vontade de ler. Tenho certeza absoluta que irei amar esse enredo e esses personagens <3

    @HPJulioCesar

    1. Oi Julio!

      Eu toda perdida acabei comprando o livro e ele chegou aqui em casa no mesmo dia que a Galera lançou a versão brasileira, rsrsrs. A leitura valeu a pena, e a temática foi abordada de um jeito bem diferente. :D

      Beijo, obrigada pela visita!

  2. Rodrigo Lopes comentou em

    Parabéns pela resenha!
    Super ansioso pra ler esse livro! Já li vários outros do John Green e ele nunca decepciona :)
    Acho que vai ser super interessante ver a perspectiva que cada autor dá ao seu personagem e como esses estilos diferentes vão convergir…

    1. Oi Rodrigo!

      Uma das coisas mais bacanas desse livro é justamente a divisão do trabalho entre os dois. Me apaixonei por John Green, ele tem uma habilidade e tanto para contar histórias, e em Will Grayson não é diferente :D

      Beijo, obrigada pela visita!

  3. Estou doida para ler esse livro. Pelo visto David Levithan fez a divisão dos capítulos como em “Nick e Norah” *-* E o John Green é uma graça, adorei o livro que li dele <3

    beijos.

    1. Oi Virginia! :)

      Eu gostei bastante do estilo de escrita do David, além do mais, o Will dele por mais chatinho que seja, era o que mais me fazia rir. E ter usado um recurso de escrita pra mostrar uma característica da personalidade do personagem foi muito, muito bacana.

      Obrigada pela visitinha, volte sempre! :*

  4. Andressa Araújo comentou em

    Adorei a resenha! *-*
    Estou louca para ler esse livro, tanto pelo John Green, que se tornou um dos meus autores favoritos, quanto pelas ótimas críticas que li sobre esse livro. Principalmente sobre David Levithan e de como ele cativou – talvez até mesmo mais do que o John – os leitores nesse livro.
    Abraços. :)

    1. Oi Andressa!

      O John Green também se tornou um dos meus favoritos. Ele escreve muito bem, né? Sou apaixonada por Looking for Alaska ♥. O David fez um excelente trabalho nesse livro aqui também. Tomara que você aprecie! :)

      Obrigada pela visitinha! :)

  5. Heey moça, tudo bem??
    Primeiramente parabéns pelo blog, não conhecia e adorei. Vou curiar seus outros posts :)
    Quando a Will & Will, estou lendo o livro na versão em português e estou naquela fase do: não termina, não termina; quero saber o final, quero saber o final.
    Adorei a mistura do David com o John, deu super certo. Os dois Wills são tão diferentes e tão parecidos, ao mesmo tempo. Concordo que a cena do encontro foi a mais bizarra do livro, mas confesso que morri de ri na maioria das cenas desse livro.
    E os quotes? Tanta coisa linda que tô vendo que não vai sobra post-it na minha vida, a lateral do livro já ta toda amarelinha, haha.
    Quero muito ganhar essa versão em inglês, essa capa é maravilhosa.

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com/

    1. Oooi Barbara!

      Ai que coisa boa, que bom que você curtiu o blog. :}

      Eu ia dizer que as quotes mais legais são do Will do David, mas o Will do John também tem pensamentos bem pertinentes sobre a vida, o universo e tudo o mais. Da metade pra frente foi uma paulada só, a história fluiu super bem.

      Obrigada pela sua visitinha e boa sorte aqui na nossa promoção \o/

      Beijo!

  6. Oi Raquel!!
    Adorei a resenha, principalmente quando você disse que “o mais legal do livro é que ele não se propõe a fazer grandes debates sobre homossexualidade, ou levantar alguma opinião contra ou a favor. Ele apenas é transparente a respeito das barreiras e dos problemas que as pessoas enfrentam.”
    Eu confesso que estou com receio de ler um livro que me force a entrar na discussão e mudar minha opinião a respeito (que é diferente de todo mundo, praticamente).

    Você ficou confusa entre os capítulos? Porque os dois são Will né, no começo você fica confusa pra saber qual dos Wills o capítulo se trata né? Pelo menos parece, rs.
    Estou bem curiosa, essa capa é realmente linda mas estou com a edição nacional então vou ler essa mesmo!

    Beijos!

    1. Oi Jeeeeh,, que bom ver você por aqui :)

      Os autores foram bem tranquilos abordando o tema, ele não força nada não. E não fiquei confusa entre os Wills, porque a divisão dos capítulos é muito clara, e como a gente vai se acostumando ao jeito de cada um no começo do livro, quando os dois começam a interagir é fácil distinguir um do outro. Eu fiquei preocupada de não reconhecer o Will do John, mas já no começo ele chega fazendo listas pra justificar seus argumentos, então foi fácil, hahaha.

      Até o capítulo 8 ou 9 a leitura é meio vagarosa, mas depois flui direitinho. Conta pra mim o que você achou do livro depois? Fiquei curiosa depois do seu comentário :)

      Beijo!

  7. Diego comentou em

    Oii Raquel x)

    Sua resenha foi definitiva pra eu querer ler esse livro! hahahaha
    Essa com certeza será uma das minhas leituras de Julho.

    O que eu mais curti nesse livro é justamente a visão de dois escritores, cada Will escrito por um deles. Achei essa sacada genial! Além, claro, da premissa homossexual que ele traz, já que poucos tratam desse assunto. Como virei fã de John Green, preciso ler Will & Will (prefiro o nome em inglês, mas ok! haha).
    E nossa, o que foi essa atitude da editora? WOOOOW eles foram sensacionais!

    Ah, que capa linda essa versão que tu tens, não tinha visto ainda :P

    Beijos, Diego.

    1. Ooooi Diego!

      Pois é, xuxu, eu comprei o meu livro no idioma original há algum tempo atrás (falei deles na Minha Caixa de Correio #4) e soube logo depois que seria lançado aqui no Brasil pela Record. Ainda assim não me arrependi, essa capa vermelha é tão linda ♥

      Beeeeijo, obrigada pela visitinha e pelo comentário, viu!

  8. Rafael Fernandes comentou em

    Por um muito com mais amor, esse livro bate qualquer recorde. Simplesmente me apaixonei pela sinopse e pela capa, só não gostei muito de saber que a história toma boa parte da vida do amigo do Grayson, o Tinny que não é nada pequeno. rs
    Espero ler!

    1. Rafael Fernandes Oieeee Rafael,

      Pois é, o Tiny definitivamente é um personagem grande (eerrr, literalmente!) na história. Mas ainda assim, ele é um passo pra gente entender melhor os dois Will Grayson ;)

      Quando você conseguir ler o livro, me conta o que achou, hein?

      Beijo, e obrigada pela visita!

      1. Rafael Fernandes comentou em

        Peguei o livro em e-book e li numa tacada só, eu não gostei muito do final não, mas achei legal que os dois Will Grayson’s encontraram seus caminhos.

        1. Eles amadureceram, né? Eu curti o final, e deu pra entender mais algumas coisas lendo o FAQ do John Green. Dá uma espiada lá :)
          Obrigada pelo comentário e pela visita!

  9. Lahiz Marcelle comentou em

    Já estava muito louca por esse livro, depois dessa resenha então… Agora não estou apaixonada somente pelo John, David também me conquistou. Ta vendo o que tu fez comigo? Agora estou pirando aqui, pra ganhar esse livro.
    Sério, parabéns! Muito boa a resenha e melhor ainda né, a promoção.
    Tem como me indicar um livro que você gostou do David? Por favor…
    : )

    1. Oi Lahiz, que bom que você curtiu a resenha! O John Green já é da casa, você vai encontrar várias resenhas dos livros dele aqui no blog, mas do David ainda não tive a oportunidade de resenhar nada. Tem Dash & Lily’s Book of Dares, que é mega bonitinho e Every Day, que será lançado no Brasil em breve.

      Boa sorte na promoção \o/

      Beijo, obrigada pela visitinha e pelo comentário :D

  10. Lucas comentou em

    Olá , achei bacana a promoção e achei comentário ótimos sobre o livro , mas acabei de formar em inglês em um curso , é difícil a compreensão da leitura do livro ? e tomara que seja o meu primeiro livro que eu leio em inglês rs.

    1. Oi Lucas!

      Algumas partes e gírias do livro são mais complicadas, mas podemos indicar alguns livros mais simples. No post “Minha Caixa de Correio #4” tem alguns livros em inglês que comprei que a leitura é mais simples. Mas se você quiser treinar a compreensão, recomendaria ler em inglês um livro que você já leu em português (Harry Potter, Jogos Vorazes, ou algo assim). :}

      Espero ter ajudado! Abraços ;)

  11. cristiane comentou em

    Quero muito ler esse livro, primeiro porque é do Johh Green, e o enredo parece ser bem legal.
    Adorei a iniciativa da editora ter enviado um exemplar para o Feliciano hahaha! Tomara que ela leia.

    1. Oi Cris! Quem bom que curtiu :)
      Obrigada pelo comentário e pela visitinha!

  12. Thais Freitas comentou em

    Eu já tinha ouvido falarem sobre esse livro, mas foi sua resenha que me deu bastante vontade de ler. Já li A Culpa é das Estrelas e Teorema Katherine do John Green, e gostei muito do estilo de contar histórias do John e da construção dos personagens também. Por isso tinha curiosidade em ler outras obras dele, Essa dinâmica entre os dois autores na escrita de Will&Will parece ser um toque bem legal do livro. Eu tinha receio de começar a ler livros em inglês, principalmente do John Green (por causa do fator nerd xD), mas pelos trechos que estão na resenha parece que é uma linguagem simples. Me surpreendi ao descobrir que meu nível de inglês é suficiente :)

    1. Oi Thaís!

      Opa, que bom que conseguisse ficar mais tranquila com os trechinhos do livro. Tem uma ou outra parte do livro que a gente empaca e tal, mas é normal, afinal de contas o inglês não é nosso idioma primário, né? Mas nada que paciência (eu só consigo ler um em inglês por mês) e um dicionário não resolva.

      A respeito do John Green, recomendo ainda Looking for Alaska. Livro apaixonante ;)

      Beijinhos, obrigada pela visita!

  13. Oi Raquel, tudo bem?

    Quanto tempo demorou para o Book Depository entregar o seu livro?

    beijos.

    1. Oi Virginia! Algo em torno de 15 a 20 dias. Tem que pedir sem pressa, mas sempre chega. :)
      Beijos!

  14. Fellipe comentou em

    Gosto bastante da narrativa do John Green e quero ver a do David que também é bastante elogiada!
    Além disso sei que eles fazem personagens ótimos e nesse livro parece que não é diferente, e isso é bom porque como você disse, aliados a história, esses fazem a gente rir, chorar, muitas coisas!

    1. Oi Fellipe!

      O livro ficou bem bacana, acho que ter uma segunda voz no livro foi fundamental pro argumento da história se sustentar. São duas mentes, não só dois personagens, mas realmente duas pessoas distintas contando a história. Ficou legal legal :)

      Obrigada pela visita e pelo comentário! Beijo!

  15. Débora F. comentou em

    Participando *—*

  16. Esse negócio de autores com estilo de narrativa diferente escreverem um livro juntos me deixa um pouco apreensiva, mas ele vai entrar na minha listinha de leituras mesmo assim. Principalmente porque eu gostei muito dos outros livros do John que li.

    Gostei muito mais dessa capa do que da versão brasileira. E não entendo porque resolveram mudar o título. Gente…é o NOME deles! PQ?!

    :)

    1. Particularmente, acho interessante quando os autores se juntam pra contar uma história, mas realmente: pode dar muito errado. Gostei dessa experiência do Will Grayson. Ficou interessante. :)

      Eu revirei a internet pra achar um e-commerce que vendesse Will Grayson com essa capa vermelha. Por mais que a original seja maneira, me apaixonei pela vermelhinha bonita, hehehe. E as duas são bem mais interessantes que a brasileira, mas enfim. :P

      Beijo, obrigada pela visita, Ju!

  17. Liliana comentou em

    Oi Raquel,
    adorei a resenha e estou ansiosa para ler esse livro!
    Beijo.

  18. Barbara G. F. comentou em

    Participando e torcendo para ganhar.

  19. Tô doida pra ler! Amei A Culpa é das Estrelas, e amei ainda mais Dash and Lily’s Book of Dares! :)

    1. Todos os livros do John são relativamente diferentes de A Culpa é das Estrelas, mas eles todos valem a pena de um jeito ou de outro. Tomara que você aprecie a história do mesmo jeito que eu :)

      Beijo, obrigada pela visitinha :}

  20. Desde que li um comentário sobre esse livro me interessei e a sua resenha só fez aumentar a minha vontade de ler.
    Conheço os dois autores e acho que a chance de me decepcionar com a parceria entre eles é mínima!
    Beijinhos

    1. Ah, pois é. Os dois são ótimos mesmo, tomara que você curta muito a história :} Eu achei ela sagaz e bem sincera, sem recorrer a clichês muito bobos. Sabe o que deve ter sido legal? O John e o David discutindo as cenas em que os dois personagens contracenam. Deve ter sido complicado, né? :)

      Beijo!

  21. Eu preciso ler esse livro do Jonh Green! Vi tanta crítica positiva sobre ele que eu estou com as expectativas na alturas. O fato de ter personagem gay é uma novidade para mim, acho que nunca li nada com personagens gays e acho que vou gostar do livro. Pelo menos os 2 outros livros que eu li do John Green me encantaram e espero que com esse seja a mesma coisa. hehe :)

    1. Oi Beatriz,

      Pois é, é uma temática diferente, e chegou no Brasil em meio a projetos de cura gay e troca de papas na igreja. Achei o timing perfeito. Tomara que você tenha a oportunidade de ler e me contar o que achou :}

      Beijão!

  22. Acho interessante como esse livro tem sido comentado. Primeiro, pelo fato de supostamente falar sobre homossexualidade, o que eu acho que não seja muito coerente. Pelo que parece, o livro é amplo, não focando apenas isso.

    A ideia de dois autores escrevendo, entre eles o John Green (AAAAAAAAAH ♥), parece ser muito interessante. Estou louca para ler!

    1. Oi Luciana,

      É, o livro é mais amplo. Ele menciona a sexualidade dos guris como um detalhe, não como oh-meu-deus-e-agora-o-que-a-sociedade-vai-fazer? Mas ele tbm não deixa isso de lado, sabe. O Will do David Levithan esconde isso por muito tempo, tem medo do que todo mundo vai pensar. Gosto pra caramba dos livros do John, espero que mais pessoas possam ler e entender que ele não é um autor-de-um-sucesso-só. :)

      Beijão :)

  23. Gabriel Rezende comentou em

    Se eu pudesse, leria até a lista de supermercado do João Verde. asahuahaua
    Sério, eu sou apaixonado por esse autor e sua escrita ^^
    Li A Culpa é das Estrelas e amei, pretendo ler o Teorema de Katherine e sem seguida, Will and Will.
    A história parece muito boa e eu sou muito curioso para ver como a escrita de dois autores se completam. Realmente, a capa internacional é mais bonita.
    ´Beijo